<
>

Rumor: Com contrato milionário, Huni renova com Dignitas por mais dois anos

Huni jogou pela Dignitas, ainda com o nome de Clutch Gaming, no Mundial de League of Legends 2019. Riot Games

O topo Heo “Huni” Seung-hoon está finalizando negociações de uma extensão de contrato de dois anos com a Dignitas no valor de aproximadamente US$ 2,3 milhões em dinheiro garantido. A informação foi revelada por fontes próximas à liga norte-americana de League of Legends à ESPN.

A acordo colocaria Huni na lista de jogadores com o melhor salário da LCS, com base na média salarial anual. O contrato também o deixaria próximo de receber o mesmo ganho anual de seu conterrâneo, Jung “Impact” Eon-yeon, da Team Liquid. No final de 2017, Impact assinou um contrato de três anos com a Liquid, avaliado em US$ 3,4 milhões ao longo do contrato, conforme relatado pela ESPN.

A Dignitas se recusou a comentar a negociação.

A extensão do contrato de Huni ocorre depois que ele e a Dignitas, anteriormente chamada Clutch Gaming, terminaram de competir no Mundial de League of Legends, em Berlim, em outubro. No início da offseason de 2019-20, Huni e o caçador Nam “Lira” Tae-yoo estavam ambos com contratos vencidos. A equipe não renovou com Lira até o momento.

Por anos consecutivos, Huni tem sido um dos jogadores mais valiosos na América do Norte. No fim de 2018, a Echo Fox — que foi expulsa da liga norte-americana em setembro — não tinha recursos financeiros para estender o contrato do topo ou fazer uma contraproposta para a oferta de outros times. O sul-coreano de 21 anos, então, assinou com a Clutch Gaming, a quem defendeu durante a temporada de 2019 e se classificou para seu terceiro mundial.

Huni tem uma carreira que o levou de casa, na Coreia do Sul, à Europa e à América do Norte. Originalmente parte da escalação de treinos da Samsung, na LCK, Huni foi notado e recrutado pela Fnatic, e se juntou ao time europeu em 2015.

O topo conquistou dois títulos domésticos com a Fnatic e chegou às semifinais do mundial com o time. Depois, ele se mudou para a América do Norte para competir pela Immortals por uma temporada — quando quase foi ao mundial novamente, mas perdeu nas qualificatórias regionais.

No fim de 2016, Huni foi contratado pelo tricampeã SK Telecom T1, com quem terminou vice-campeão no mundial do ano seguinte.

*Conteúdo publicado originalmente em inglês no ESPN Esports.