<
>

LoL: Riot quer que Mundial de 2020 seja um dos maiores eventos esportivos da história

Mundial de League of Legends em 2020 será realizado em seis cidades da China. Riot Games

Um dia após o Mundial de League of Legends de 2019, que teve ingressos esgotados no AccorHotels Arena em Paris, França, a Riot Games tem uma mensagem única para os fãs.

No próximo ano, o Mundial na China — a 10ª edição do torneio — não só será apenas o maior evento de esports de todos os tempos, mas pretende ser um dos maiores eventos esportivos da história. “O que você precisa saber sobre o próximo ano é que vamos ‘chutar o balde’”, disse Nicolo Laurent, CEO da Riot, à ESPN.

A competição de 2019 durou mais de um mês e foi realizada em três cidades: Berlim, na fase de entrada e fase de grupos; Madrid, nas quartas de final e semifinais; e final, em Paris. Em 2020, a Riot vai dobrar esse número para seis cidades na China — e contará com a mesma quantidade de equipes participantes e um período de tempo consistente para o evento em geral. Isso quebrará o recorde do número de cidades que hospedam jogos em um mundial (o recorde anterior era quatro).

“Construímos um centro de transmissão remota, fora de Xangai, que pode realizar cinco transmissões simultâneas de toda a China”, explicou John Needham, chefe global de League of Legends para a Riot. “Então, vamos alavancar essa infraestrutura na qual Leo [Lin, diretor da Riot Games China] e a Tencent investiram para fazer o maior espetáculo que já se viu no esports e, sinceramente, na história do esporte”.

Em 2017, a Riot quebrou o recorde de público pago em um evento de esports ao receber 45 mil fãs no Estádio Nacional de Pequim.

As equipes sul-coreanas SK Telecom T1 e Samsung Galaxy se enfrentaram na final de 2017, tornando-se um show inesquecível, com cambistas fora do estádio vendendo assentos por mais de US$ 1 mil. E, embora o Estádio Nacional tivesse capacidade para 80 mil pessoas, a configuração do palco bloqueou quase metade dos assentos disponíveis.

Para seu retorno ao maior mercado de League of Legends em 2020, a Riot quer se superar ao realizar a final no Estádio de Xangai, com mais de 56 mil lugares disponíveis. A desenvolvedora vai mudar sua estrutura de palco para acomodar o maior número de fãs possível, e espera que este será o maior evento esportivo realizado na cidade chinesa no ano que vem.

Em vez de ter o palco voltado apenas para um lado do estádio, a estrutura de 2020 será semelhante à da final deste ano, onde os jogadores e o palco estavam no centro do estádio e, o público, nas arquibancadas.

“Estamos trabalhando muito para que possamos preencher todos os assentos [em Xangai] no próximo ano”, afirmou Laurent. “Estamos trabalhando para fazer o espetáculo ser no formato de arena... Sabemos que haverá uma grande demanda, então teremos essa experiência de 360º”.

Além da própria final da competição, a Riot também está trabalhando na cerimônia de abertura. Em Paris, eles utilizaram pela primeira vez uma tecnologia semelhante a hologramas durante a apresentação. Em menos de 24 horas, “Giants”, videoclipe produzido pela desenvolvedora e executado durante a cerimônia de abertura, já conta com mais cinco milhões de visualizações no YouTube. A música e o valor de produção tornaram-se itens básicos para a Riot, e os produtores já têm ideias de como fazer algo ainda maior em 2020.

“Começamos o planejamento da música [do Mundial] mais cedo que nunca”, revelou Needham. “Queremos que o 10º campeonato mundial seja um momento realmente especial para todos”.

Depois de quebrar recordes nos esports com o Mundial nos últimos anos, reunindo mais de 99,6 milhões de pessoas na transmissão da grande final de 2018 — quando a Invictus Gaming da China venceu a Fnatic, da Europa —, a Riot quer tornar seu evento mais que um simples torneio. Com a edição de 2020, ela pretendem misturar competição, serviço aos fãs, jogos e entretenimento em algo nunca antes visto em uma produção ao vivo.

“Não são apenas esports, é um momento cultural”, cravou Leo Lin. “Além disso, esperamos que não seja apenas um mês. Queremos celebrar e nos preparar durante o ano todo. Os fãs não precisam de mais 12 meses para sentir a hype [do Mundial]. Podemos começar a partir de janeiro, fevereiro, mas queremos que o período seja mais longo para que possamos celebrar, aumentar a hype e trazer os melhores momentos passo a passo aos jogadores. Por isso, seja paciente. Voltaremos em breve”.

* Publicado originalmente em inglês no ESPN Esports.