<
>

MK11: 'Fiquei tremendo na final, mas deu tudo certo', afirma Konqueror sobre vitória no Treta

Konqueror249 foi o grande campeão de Mortal Kombat 11 no Treta 2019. Pafamon/TRT Championship

O Brasil está repleto de bons jogadores que dão muito trabalho no Mortal Kombat 11. Um deles atende pelo apelido de Konqueror249, joga pela Top Fighter e foi o grande campeão do Treta 2019 em uma final com direito a reset.

Em conversa com o ESPN Esports Brasil, Konqueror contou que joga MK desde criança, mas que antes era só “aquela ‘apertação’ de botão, mesmo”. “Comecei a competir em 2015, mas no primeiro ano foi tudo novidade. Já ganhar, eu comecei em 2016, quando eu ganhei o Fight in Rio. A partir daí eu já sabia o que fazer, já tinha ciência do competitivo. Foi daí que eu deslanchei”, lembra.

Com 20 anos, o jogador comenta que não tinha muito tempo para treinar em uma rotina exaustiva que começava às 5 da manhã para trabalhar e estudar. No entanto, com o recente fim de seu curso e a saída do trabalho, “restou um tempo mais longo para eu treinar”. “Antes do Treta eu joguei pra caramba, cerca de quatro a cinco horas por dia. Eu falava pra mim: ‘esse daí eu preciso ganhar’, e vim destinado mesmo”, garante.

A vitória no Treta, no entanto, não foi fácil. Em seu caminho, Konqueror acabou perdendo para Tadz na semi-final da sua pool e entrou para o Top 8 por meio da chave inferior. “Eu só joguei matches difíceis,o nível estava altíssimo e eu acabei perdendo pro Tadz por 2 a 1. Aí eu fui ‘remando’ pela losers, joguei contra o Gui [GuiExceptional], que foi uma partida bem difícil, e depois eu tive o runback [nova partida] contra o Tadz na final da losers. Foi três a zero inclusive, e eu consegui me adaptar pra caramba na luta”, lembra.

Ele complementa: “E não tenho nem palavras, pra grande final. Eu joguei contra o Shinigami e, rapaz, fiquei tremendo, mas deu tudo certo”.

A série foi intensa, e, por chegar da chave inferior, Konqueror precisou vencer uma série melhor de 5 para “resetar” a chave e jogar outra melhor de 5. Ambas as séries terminaram com o placar de 3 a 2 para o campeão – que já estava preparado para enfrentar Shinigami.

“O Shinigami já tinha ganhado de mim no Fight in Rio uns meses atrás, então eu falei: ‘vou parar, estudar o personagem e ver quais são as possibilidades pra jogar contra ele no Treta e conseguir um bom resultado’. Deu certo”, disse com um sorriso.

Mas a vitória não significa descanso dos treinos. No fim de agosto, a Warner anunciou que o Brasil receberá uma etapa da Pro Kompetition – competição oficial de Mortal Kombat 11 – durante a Brasil Game Show, em outubro. Animado, Konqueror afirma que está ansioso para jogar contra estrangeiros que possivelmente vierem ao país. “Vou me preparar mais ainda, claro, porque o nível do pessoal vai continuar muito alto. Além do nível brasileiro, vai ter o nível de fora, né? Vai vir muito chileno pra cá, quem sabe europeus, norte-americanos. Então vou continuar treinando bastante”, crava.