<
>

Como o basquete universitário fez nascer a 'lenda Steph Curry'

Antes dos prêmios de MVP da NBA. Antes dos títulos com o Golden State Warriors. Antes de se tornar o maior arremessador de todos os tempos. Em 2008, Stephen Curry era apenas uma promessa do basquete universitário.

Mas o que ele fez no Torneio da NCAA, no March Madness, de 11 anos atrás entrou para a história.

Em 2008, ele era o dono da camisa 30 de Davidson. Uma faculdade considerada pequena perto dos outros grandes times universitários, em uma cidade de apenas 12 mil habitantes na Carolina do Norte que fica a cerca de 30 minutos de Charlotte, cidade onde Curry passou a maior parte de sua infância.

E mesmo lá, o então franzino armador de 20 anos recém feitos atraiu os olhares e tomou conta das manchetes.

Depois de uma campanha de 29 vitórias e sete derrotas, o time de Curry chegou ao March Madness como azarão. Foi quando ele colocou os Wildcats em suas costas.

Na primeira rodada do torneio, contra Gonzaga, ele fez 40 pontos, 30 só no segundo tempo - além, claro, de seis bolas de três pontos -, e Davidson venceu por 82 a 76.

Dias depois, contra Georgetown - cabeça de chave número 2 - outro show do armador. Com Davidson perdendo por 17 pontos e menos de 20 minutos para o final da partida, Curry chamou a responsabilidade. Foram 30 pontos, a vitória por 74 a 70 e mais um passo histórico para a faculdade.

No Sweet 16, o adversário era Wisconsin, cabeça de chave número 3. O placar mostrava 36 a 36 no intervalo, e a defesa adversária era a melhor de todo o país - sofrendo 53 pontos por jogo, em média. Mas Curry não quis saber de nada disso. Foram 33 pontos para ele no 73 a 56 que foi testemunhando por ninguém menos que LeBron James - sentado ao lado da quadra.

"É legal fazer algo que o deixa feliz, comemorando", disse Curry, na época, sobre a presença de LeBron no ginásio.

No Elite Eight, as quartas de final do Torneio, o sonho de Curry e Davidson chegou ao fim conta Kansas - então cabeça de chave número 1 e campeã naquele ano.

Foi o pior jogo do armador no March Madness: 25 pontos e só quatro bolas de três convertidas em 16 tentadas depois de encarar marcação dupla durante boa parte do jogo. "Machuca chegar tão longe, tão perto do Final Four", falou Curry, minutos após ser eliminado.

"Stephen Curry é uma pessoa que você quer ter por perto. Ele tem personalidade, tem caráter", disse Bob McKillop, técnico do astro que ainda comanda Davidson.

A derrota para Kansas marcou o fim de um dos momentos mais marcantes do basquete universitário - e da carreira de Curry na faculdade. Pouco tempo depois, ele anunciou a decisão de ir para a NBA. E mais de uma década depois, nós sabemos muito bem o que aconteceu.