<
>

UFC 242: Um campeão diferente de Conor McGregor? Khabib Nurmagomedov está só começando seu reinado e não nega nenhuma luta

Em 7 de abril de 2018, na noite em que se tornou campeão dos leves do UFC, Khabib Nurmagomedov mandou uma mensagem muito clara de que o período de bobagens que atrapalhavam a divisão por quase dois anos estava terminado.

"Eu disse a vocês que vou mudar esse jogo", disse Nurmagomedov após derrotar Al Iaquinta e vencer o cinturão. "Agora existe apenas um campeão. Não há mais campeões falsos. Não há mais campeão que nunca defende seu título. Agora o UFC tem um campeão, e esse campeão quer defender o seu título".

Os comentários de Nurmagomedov foram, obviamente, uma mensagem para Conor McGregor, o homem que havia segurado o cinturão antes dele. Por mais cativante que tenha sido a ascensão de McGregor para se tornar um campeão de duas categorias, seu reinado real sobre as divisões pena e leve foram bem fracos.

McGregor foi o campeão dos penas por 350 dias e não defendeu uma vez. Ele manteve o título dos leves por 511 dias, também sem uma única defesa. Os dois períodos estão em quarto e segundo - respectivamente - no ranking dos campeões que mais ficaram tempo sem defender o seu título. Nos outros casos, lesões sempre impediam que o campeão lutasse. Conor McGregor sempre esteve saudável.

O que Nurmagomedov (27-0) realmente prometeu em 2018 foi uma nova era na divisão dos leves. Os candidatos não precisariam mais se preocupar em nunca ter uma chance de disputar, como fizeram quando McGregor era o campeão. Não haveria mais a necessidade de ter um campeão interino. Nurmagomedov prometeu permanecer ocupado o suficiente para manter a divisão em movimento.

Agora, 17 meses desde que Nurmagomedov conquistou o cinturão dos leves, seria difícil argumentar que ele cumpriu sua promessa.

Ele tem apenas uma defesa de cinturão, justamente contra McGregor em outubro. Imediatamente após a luta no UFC 229 - que simbolicamente parecia o verdadeiro fim da era McGregor - Nurmagomedov saltou do octógono em direção ao time de McGregor. Isso resultou em uma suspensão de nove meses e, ironicamente, na criação de um título interino no início deste ano.

No sábado, Nurmagomedov tentará unificar o título novamente quando enfrentar o campeão interino Dustin Poirier (25-5) em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos. O UFC 242 é construído em torno de Nurmagomedov, que é um muçulmano devoto e muito popular no Oriente Médio. Embora ele não se arrependa das ações que levaram à sua suspensão - na verdade, ele diz que lutaria com McGregor na rua - ele parece ansioso para voltar ao trabalho. Para cumprir o que prometeu uma vez.

"Sempre quero lutar", disse Nurmagomedov à ESPN. "Tenho o cinturão, preciso defendê-lo. É claro que, no futuro, vou terminar [minha carreira], mas agora ainda estou com fome. Quero competir".

O simples fato de Nurmagomedov enfrentar Poirier neste fim de semana é um sinal de que a divisão pode estar voltando aos trilhos. Poirier ganhou o título provisório em abril ao derrotar o campeão dos penas Max Holloway. Se Holloway tivesse vencido, uma luta de campeão contra campeão com Nurmagomedov teria sido um evento de grande sucesso - muito maior do que essa luta contra Poirier. Quando Poirier venceu, no entanto, Nurmagomedov não fez nenhuma tentativa de procurar um desafiante com um nome maior. McGregor, por outro lado, nunca demonstrou interesse em enfrentar Tony Ferguson enquanto ele era campeão, apesar de Ferguson ter segurado o título interino.

Nurmagomedov estar de olho em Poirier - mesmo após ter vencido a maior luta da história do UFC - é revigorante. Mas para ele é simplesmente a progressão natural de ser um campeão.

"Honestamente, ele me surpreendeu quando venceu", disse Nurmagomedov sobre Poirier. "Achei que Max sairia vencedor, mas ele mostrou boas habilidades, bom coração. ... Dustin Poirier é o campeão interino. Eu tenho que derrotá-lo".

"E depois dessa luta, tenho que lutar com Tony Ferguson. Tenho que vencê-lo também. Tornar meu legado maior a cada luta."

Tudo que Nurmagomedov fizer entre agora e o final de sua carreira será feito com uma coisa em mente: legado.

É por isso que ele não apenas aceitou uma luta contra Poirier - o óbvio candidato número 1 da divisão - mas também quer a luta. E é por isso que ele está tão disposto a divulgar o nome de Ferguson como o próximo da fila. Ele é o tipo de oponente que um lutador pode querer evitar. Nurmagomedov, no entanto, acredita que uma luta entre ele e Ferguson é o confronto "mais importante" que o UFC poderia fazer em qualquer divisão.

"Ele quer ser o melhor de todos os tempos, e eu acho que com mais duas ou três defesas, ele será", disse Javier Mendez, treinador de Nurmagomedov. "Cem por cento, ele sente uma obrigação com o título. É por isso que ele não recusa os desafiantes. A única vez em que ele não luta é [durante o período anual de jejum muçulmano] o Ramadã. Fora isso, ele sempre vai querer lutar."

O legado até influencia as decisões da Nurmagomedov sobre acordos de patrocínio. Ao contrário de McGregor, que não apenas embolsou muito dinheiro em patrocínios, mas chegou a abrir sua própria empresa de uísque, Nurmagomedov recusou várias parcerias lucrativas no ano passado, de acordo com seu gerente, Ali Abdelaziz, apenas porque achava que elas exigiriam muito do seu tempo.

"Ele é muito exigente quanto aos patrocinadores, porque a maioria exige muito tempo", disse Abdelaziz. "Escolhemos os patrocinadores certos para ele, alguns que talvez não tenham tantos requisitos. Khabib faz muitas viagens. Se ele começar a viajar para os patrocinadores também, não terá tempo para treinar. Ele não liga tanto para dinheiro. Ele quer treinar."

Ligado ao legado que Nurmagomedov está tentando deixar para trás, há uma coisa que ele diz que poderia prescindir: fama. Apesar de querer manter uma vida mais privada, ele alcançou a incrível marca de 16 milhões de seguidores no Instagram. Em uma entrevista recente a uma agência russa, seu pai disse que ele é abordado todos os dias em seu país natal por pessoas pedindo dinheiro.

Um dos motivos pelos quais Nurmagomedov treinou para esta luta na AKA em San Jose, Califórnia, foi se afastar da atenção constante que recebe na Rússia. E mesmo em San Jose, fãs e pessoas que procuram autógrafos fazem fila regularmente fora da academia para vê-lo.

"Mais pessoas aparecem aqui procurando por Khabib do que qualquer outro lutador que já tivemos aqui", disse Mendez. "Isso inclui Cain Velasquez, 'DC' [Daniel Cormier], Luke Rockhold. Eles vêm de todo o mundo e ficam lá, esperando por ele. Estão aqui todos os dias".

Nurmagomedov testemunhou fama e dinheiro atrapalhar outros campeões, incluindo seu antecessor no peso leve. Por que Khabib pode estar imune a um destino semelhante? Talvez a resposta esteja contida nessa promessa que ele fez em abril de 2018.

Apesar de nunca ter perdido na carreira, de ter o título do UFC e do fato de ele estar saindo da maior luta da história do MMA, ainda há trabalho pela frente para Nurmagomedov. Se tudo correr bem, ele gostaria de lutar três vezes nos próximos oito meses. Ele reconhece que um dia estará "livre" dos treinamentos que conhece desde criança - mas não antes que seu legado esteja completo.

"Ainda estou com fome, ainda estou focado", disse Nurmagomedov. "Eu realmente quero competir com os melhores lutadores do mundo. Por isso estou no UFC, por isso treinei por toda a minha vida."