<
>

Exclusivo: Conor McGregor quebra silêncio sobre agressão a idoso: 'Errei, mas preciso parar de morder as iscas'

Um vídeo de Conor McGregor agredindo um homem mais velho dentro de um bar em Dublin apareceu nas redes na última semana e ver o vídeo foi "como uma adaga no meu coração", disse McGregor em uma entrevista exclusiva para Ariel Helwani, da ESPN, nesta quinta.

Na entrevista, McGregor se disse arrependido das suas atitudes em abril, quando ele agrediu o senhor em um incidente feio capturado em vídeo. O ex-campeão de duas divisões do UFC jogou limpo e admitiu total responsabilidade por seu "comportamento inaceitável" no incidente.

"Eu estava errado", disse McGregor. "Aquele homem merecia curtir seu tempo naquele pub sem terminar do jeito que terminou... tentei resolver a situações e fiz acordos na época. Mas não importa. Eu estava errado. Eu preciso vir aqui diante de você e tomar responsabilidade. Eu devo isso para meus fãs. Devo para minha mãe, meu pai, minha família. Devo isso para as pessoas que me treinaram nas artes marciais. Esse não é quem eu sou. Essa não é a razão para a qual eu comecei a fazer luta. A razão era me defender e defender os outros neste tipo de cenário".

A Gardai, polícia nacional da Irlanda, está investigando o incidente no The Marble Arch Bar em 6 de abril, um representante confirmou para a ESPN na última semana. A Gardai não comenta o caso individualmente. McGregor disse que aceitará qualquer consequência.

"O que vier para mim, aceitarei", disse McGregor. "O que vier, eu mereço. Eu irei encarar de frente, não vou me esconder. Eu errei. Foi um comportamente completamente inaceitável para um cara na minha posição".

A briga no pub foi o segundo encontro de McGregor com a lei em poucos meses. O irlandês foi preso e acusado de roubar e destruir o celular de um homem na saída de uma boate em Miami em março. As acusações foram retiradas em maio. McGregor admitiu que estava errado naquela situação também.

"Eu preciso parar de morder as iscas", disse. "As pessoas tentam me fazer morder a isca. Eu sou o peixe ou a baleia? Eu preciso ser calmo, eu preciso ser zen. Eu preciso liderar por exemplo. Existem muitas pessoas que se espelham em mim. Como eu posso reagir dessa maneira? Eu preciso me segurar e, como disse, estou trabalhando duro para isso.

Aos 31 anos, McGregor é a grande estrela do UFC, fazendo parte de quatro das principais lutas em termos de pay-per-view da história. Ele também lutou contra Floyd Mayweather em uma luta de boxe em 2017, que lhe rendeu U$ 50 milhões (R$ 203 milhões), segundo ele. Na entrevista com Helwani, ele expressou preocupação de que seu estilo de vida atual possa lhe prejudicar e prejudicar sua fortuna.

"Então, se eu tenho essa oportunidade na minha frente, se eu não executo-a direito e faço direito, faço isso acontecer para os filhos dos filhos dos meus filhos, todos os meus sucessos, tudo que eu consegui será em vão, não fará sentido para mim", disse. "Eu preciso me endireitar e não seguir nesse caminho, o caminho clichê do lutador que tem tudo e perde. Preciso estar ciente do meu passado, do passado de outros e aprender e crescer".

McGregor diz que está "ansioso" para voltar ao UFC. Ele está se recuperando de uma cirurgia na mão esquerda quebrada que ele sofreu em maio. O plano original era voltar em julho, possivelmente contra Justin Gaethje no Madison Square Garden, disse McGregor, mas a lesão na mão evitou isso. Uma luta antes do fim de 2019 é uma possibilidade.

Para uma possível volta, McGregor não se importa com o adversário. Ele menciona adversários passados como Khabib Nurmagomedov, Nate Diaz, Dustin Poirier, José Aldo e Max Holloway, como possíveis adversários como Tony Ferguson, Frankie Edgar e Gaethje. McGregor disse que está em uma posição boa enquanto as negociações com o UFC. Um pedaço da companhia não é mais "algo necessário" para seu retorno, mas segue como um desejo.

O irlandês disse se inspirar na vitória de Nate Diaz sobre Anthony Pettis no UFC 241 no último final de semana, a primeira luta de Diaz após a derrota para McGregor em 2016. O lutador também mencionou a habilidade de Stipe Miocic para se recuperar da primeira derrota para Daniel Cormier para finalizá-lo na revanche no UFC 241. O irlandês disse que está ansioso pela sua chance de fazer um retorno triunfal ao UFC após ser derrotado por Nurmagomedov no UFC 229 em outubro de 2018.

"A minha será a maior de todos os tempos".

Em março, McGregor anunciou sua aposentadoria do UFC pelo Twitter. Na entrevista, o irlandês disse que não se aposentou - e que não tem certeza se irá pendurar as luvas em qualquer momento da vida. No momento, parece que o foco primário é retornar ao octógno.

"Eu preciso colocar a cabeça no lugar, voltar ao jogo e lutar pela redenção, retribuição e respeito. Coisas que me fizeram o homem que eu sou. E é isso que farei".