<
>

Goleiro 'encaixa' cobrança, seleção brasileira olímpica bate Japão nos pênaltis e conquista o Torneio de Toulon pela nona vez

A seleção olímpica do Brasil (sub-22) venceu o Japão por 5 a 4, nos pênaltis, e conquistou o Torneio de Toulon, da França neste sábado (15). No tempo normal, o jogo acabou 1 a 1.

No último pênalti da decisão, Hatete bateu e o goleiro brasileiro Ivan, da Ponte Preta, encaixou, garantindo a conquista para o Brasil.

Até à final, o Brasil fazia campanha irrepreensível na competição. Tanto que só levou seu primeiro gol na competição contra os japoneses.

Até então, haviam sido quatro vitórias sem vazamento: 4 a 0 na Guatemala, 4 a 0 na França, 5 a 0 no Catar e 2 a 0 na Irlanda.

PRIMEIRO GOL SOFRIDO

A seleção brasileira saiu em vantagem logo aos 19 da primeira etapa.

Paulinho aciona Matheus Cunha na entrada da área. Ele aproveita a infiltração de Antony e faz boa enfiada para o jogador do São Paulo bater no cantinho. A bola ainda bate na trave antes de entrar: 1 a 0.

Vale o detalhe que o jogador estava impedido.

Mesmo em vantagem, o Brasil não conseguiu dominar o jogo e o Japão tinha bom volume do jogo.

Assim, 20 minutos depois, após erro do zagueiro Murilo, do Cruzeiro, veio o empate.

Após um balão japonês para o ataque, Murilo sobe para cortar, mas cabeceia errado. A bola sobra para o camisa 9, que bate de primeira, com muita força, no canto esquerdo de Ivan: empate e primeiro gol sofrido pelo Brasil na competição.

Mesmo com mais bola (60% a 40%) e batendo mais a gol, o Brasil não dominou a partida. Jogando para contra-atacar, o Japão conseguiu se sair bem.

JOGO ABERTO E PÊNALTIS

Na segunda etapa, o jogo ficou ainda mais aberto, com chances dos dois lados, mas com dificuldade para o Brasil superar o forte sistema defensivo dos asiáticos.

Antony, Paulinho e Mateus Cunha chegaram em algumas oportunidades. Mas, bem postados em linhas defensivas, o time de azul mantinha o resultado.

Mateus Vital, do Corinthians, bateu no canto direito e fez. Soma bateu e fez para o Japão. Douglas fez o segundo para o Brasil. Mitoma bateu e fez para o Japão.

Matheus Henrique guardou o seu. Kamiya também fez para o Japão.

Douglas Luiz bateu com perfeição. Naganuma empatou

Lyanco bateu com categoria no canto para fazer o quinto do Brasil. O último do Japão coube a Hatate. Ele bateu forte, mas o goleiro brasileiro Ivan encaixou a cobrança.