<
>

Rugby: África do Sul domina Inglaterra, conquista 3ª Copa do Mundo e iguala Nova Zelândia

Com uma apresentação quase perfeita, a África do Sul acabou com a Inglaterra na final, venceu com sobras por 32 a 12 o jogo disputado na manhã deste sábado em Yokohama, no Japão, e conquistou a Copa do Mundo de rugby.

Com o triunfo, os 'Springboks', como é conhecida a seleção africana, chegaram a três títulos (1995, 2007 e 2019) da disputa e igualaram a Nova Zelândia (1987, 2011 e 2015) como maiores campeões mundiais.

Para completar a festa, Siya Kolisi foi quem levantou o troféu Webb Ellis Cup.

Ele é, simplesmente, o primeiro capitão negro da história da seleção. Em um país marcado pelo racismo e que conviveu com o Apartheid (sistema de segregação racial) de 1948 a 1994, logo, por quase meio século, não deixa de ser no mínimo simbólico.

Imposição africana

A vitória sul-africana veio com grande exibição. A equipe teve domínio tático diante dos ingleses, que não conseguiram sequer chegar perto de repetir o jogaço que fizeram na semifinal, na qual derrubaram simplesmente os All Blacks.

Assumindo a dianteira no placar desde os nove minutos, a África do Sul não esteve atrás em nenhum momento. Depois de duas igualdades no marcador (3 a 3 e 6 a 6), os africanos abriram vantagem no fim do primeiro tempo e foram para o intervalo vencendo por 12 a 6.

No segundo tempo, os 'Springboks' seguiram controlando a partida e a fecharam em 32 a 12.

Maldição do vice e sem revanche

É a quarta vez que a Inglaterra chega à final de uma Copa do Mundo, e a terceira que acaba como vice-campeã.

O único título foi em 2003, ao bater a Austrália por 20 a 17; antes, em 1991, derrota na decisão para os mesmos australianos por 12 a 6.

Em 2007, a disputa do título foi contra a mesma África do Sul, que levou por 15 a 6.

Assim, a final deste sábado ainda tinha um gosto de revanche para os europeus. Revanche que não aconteceu.

Curiosidades

- De 12 em 12 anos. Parece ser este o intervalo de tempo que a África do Sul precisa para repetir um título mundial.

Após ganhar o seu primeiro em 1995, em casa, na terceira edição da Copa do Mundo - a primeira foi em 1987 -, a seleção precisou de 12 anos para chegar ao bicampeonato, em 2007; e agora, mais 12 anos se passaram para a chegada do tri.

- A vantagem de 20 pontos foi a maior em uma final desde a edição de 1999, quando a Austrália bateu a França por 35 a 12 (23 de diferença).

- 70.103 pessoas lotaram o Estádio Internacional de Yokohama para assistir à decisão.

- A partida ainda contou com a presença de um membro da família real britânica, o príncipe Harry.

- A Copa do Mundo de rugby, assim como no futebol, acontece de quatro em quatro anos. E a próxima, em 2023, será na França.