<
>

Covington contesta 'hype' em torno de Chimaev e ataca: 'Ele é uma piada'

Covington minimizou a qualidade de Khamzat Chimaev no UFC


Apesar da derrota em sua segunda tentativa de se tornar campeão dos meio-médios (77 kg) do UFC, Colby Covington ainda mantém vivo o sonho de alcançar o lugar mais alto da categoria. Tanto que ‘Chaos’ valoriza sua atuação na revanche contra Kamaru Usman, realizada em novembro, em Nova York (EUA), e até se considera o vencedor moral do embate. Disposto a encarar o carrasco pela terceira vez no futuro, o americano já expressou o interesse em refazer seu caminho rumo ao topo da divisão e começou a provocar os demais atletas dela.

Em entrevista ao site ‘MMA Figting’, Covington minimizou a qualidade de Khamzat Chimaev e ignorou sua ascensão nos meio-médios do UFC. O sueco, invicto no esporte, estreou na empresa em julho de 2020 e, após vencer sua quarta luta nela, passou a ocupar a 11ª posição no ranking da categoria. Contudo, as atuações de ‘Borz’ não impressionam ‘Chaos’. Pelo contrário, o americano deu a entender que o tratamento que a promessa recebe por parte da companhia, dos fãs e da imprensa é exagerado e não condiz com a realidade.

Irritado com o hype em torno de Chimaev, Covington, primeiro colocado no ranking dos meio-médios, abaixo apenas do campeão, se colocou à disposição para encerrar o excelente momento da promessa no MMA, mesmo indicando que o lutador precisa encarar outros adversários antes de lidar com os tops da categoria. Vale lembrar que, anteriormente, o americano provocou ‘Borz’ e até o apelidou com um termo pornográfico.

“Chimaev é uma piada. Ele precisa vencer alguém digno, alguém no top-5 primeiro, alguém no topo do ranking, não apenas lutar contra pessoas escolhidas a dedo. O que ele tem, quatro lutas no UFC? A mídia adora apressar essas crianças. Isso é luta, cara. As pessoas podem se machucar seriamente por apressar lutadores assim. Mas se vocês querem apressar um cara, tirar um tempo da vida dele e mandá-lo para o hospital, então, sim, a porta está aberta para isso. Amo fazer bons negócios e adoro fazer negócios com o UFC”, declarou Covington, antes de completar.

“Seria uma honra vencer quem o UFC quer que eu derrote e se esse é o nome na minha frente, posso prometer que vou treinar muito duro e vou mostrar um novo conjunto de habilidades para o mundo, que não viu ainda. Você vê isso em mim a cada luta, fico melhor a cada luta. Adiciono novas camadas ao meu jogo, então quem quer que o UFC tente me combinar em seguida, você verá essas novas camadas e alguém vai se machucar seriamente. O que aprendemos, não só nos esportes, não só no UFC, mas com este mundo e a forma como ele mudou hoje em dia, é que essa é a geração do troféu de participação. Esse cara nada mais é do que um vencedor de um troféu de participação, mas se é isso que o UFC quer fazer, será isso mesmo”, comentou o lutador.

Caso a maior organização de MMA do mundo tenha outros planos para Chimaev, Covington não irá lamentar. Atento ao que acontece nos meio-médios do UFC, o ‘bad boy’ aproveitou para lançar mais um desafio para Jorge Masvidal, um de seus grandes rivais no esporte. Inclusive, a imprensa especializada especula que os desafetos podem liderar a próxima edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’. Ao tomar conhecimento do rumor, o próprio ‘Chaos’ manifestou sua vontade e jogou a responsabilidade para ‘Gamebred’, mas se mostrou incerto quanto ao desejo do mesmo, pois o acusou de fazer de tudo para evitar enfrentá-lo no octógono.

“Eu só fico na minha pista e me concentro nela, não na pista de outra pessoa. Grande coisa, ele ganhou um troféu de participação, mas, a longo prazo, ninguém se lembrará disso. Os fãs vão lembrar apenas do que acontece dentro do octógono. Vou lutar com qualquer um. Isso é o que o melhor do mundo faz, eles lutam e provam isso. Estou disposto a provar isso. Caras como Masvidal, ele não vai provar. Ele apenas diz coisas para a mídia. Ele fala imprudentemente, mas não vai provar isso. Estou aqui pronto para provar isso, então qualquer um, tragam todos eles. Só não esperem que eles saiam inteiros”, concluiu.