<
>

UFC: Ex-campeão, Fabrício Werdum anuncia migração para o boxe

play
Brasileiro do UFC, Michel Pereira explica modo 'p*** e alterado, moleque doido, vazado, bruto e sistemático' no octógono (1:37)

Lutador falou com exclusividade ao ESPN.com.br (1:37)

Fabrício Werdum anunciou que vai lutar boxe


Sem lutar desde maio de 2021, Fabrício Werdum se prepara para uma nova aventura nos esportes de combate. Aos 44 anos, o brasileiro anunciou nesta quarta-feira (25) que vai focar em futuras apresentações de boxe. A notícia é um tanto quanto curiosa, já que o gaúcho é conhecido por conta de seu alto nível no jiu-jitsu. No entanto, o ex-campeão do UFC explica que possui experiência suficiente para realizar a mudança radical em sua carreira.

Em conversa com jornalistas, Werdum negou o rótulo de aposentado e garantiu estar motivado para seguir em atividade no boxe. Com feitos tanto no jiu-jitsu, quanto no MMA, o brasileiro aposta que vai repetir o sucesso na nova modalidade, apesar da idade avançada para esportes de combate. Curiosamente, o ex-campeão do UFC jamais atuou na nobre arte, porém se apaixonou por ela em seus constantes treinamentos. Outro ponto que aproximou ‘Vai Cavalo’ dos ringues foi sua amizade com o lendário Mike Tyson.

“Não gosto dessa palavra ‘aposentado’ ou parou de lutar. Para nós, lutadores, é muito difícil ter essa ideia de fazer o que você mais gosta na vida e parar 100%. Vou mudar o foco completamente. Quando me propus a ser campeão de jiu-jitsu fui, do UFC também fui. Agora, o foco é mudar. Nas artes marciais, que eu faço todas, seria o jiu-jitsu em primeiro lugar, o muay thai em segundo, wrestling e boxe em terceiro. Agora, vou inverter essa sequência. Não tenho esse título do boxe e quero poder me dedicar 100% ao boxe, porque quero esse título inédito. Já fui campeão de tudo, mas de boxe não. Nunca competi no boxe e quero colocar mais um cinturão na parede. Não parei de lutar. Só mudei o foco completamente. Vou focar 100% no boxe. Não vou lutar MMA para poder focar no boxe”, declarou Werdum.

Atualmente, o boxe está em destaque por conta da presença de atletas de alto nível e celebridades que se aventuram nos ringues, como os youtubers Jake e Logan Paul e o comediante Whindersson Nunes. Por outro lado, há espaço para a violência do ‘Bare Knuckle’ (boxe sem luva), que oferece bolsas milionárias aos lutadores.

Inclusive, Werdum contou que foi abordado por uma companhia do esporte, porém a negociação não avançou. De qualquer forma, o brasileiro, mesmo sem ter data para estrear nos ringues, se mostra ansioso para iniciar sua caminhada no boxe e assegura estar preparado para encarar os desafios no novo capítulo de sua carreira.

“Essas lutas que estão acontecendo agora com youtuber, boxeador ou alguém do MMA. Não tenho pressa. Tenho um tempinho, estou bem. Ainda não tenho data, mas já se cogitou o Bare Knuckle, porque a bolsa era muito boa. Em Londres, não nos Estados Unidos, não sei se é a mesa organização, acredito que sim, mas rolou uma conversa. O Bare Knuckle é bastante agressivo, sem luva e é complicado, porque não tem proteção e machuca bastante. Pela bolsa, por que não? Se estão querendo pagar milhões, por que não lutar? Mas ainda não tenho uma data definida e essa negociação não evoluiu”, concluiu.

O veterano Fabrício Werdum é um dos maiores nomes da história do peso-pesado do MMA. O brasileiro iniciou sua trajetória no esporte em 2002 e construiu um cartel composto por 24 vitórias, nove derrotas, um empate e ‘no contest’ (luta sem resultado).

Um dos feitos feitos de ‘Vai Cavalo’ na modalidade foi a conquista do cinturão do UFC, em 2015. Seus triunfos de maior destaque foram sobre Alexander Gustafsson, Alistair Overeem, Antônio ‘Pezão’, Fedor Emelianenko, Gabriel ‘Napão’ (duas vezes), Mark Hunt, Rodrigo ‘Minotauro’, Roy Nelson e Travis Browne (duas vezes).