<
>

Jogador mais rico do mundo treina de carona, se veste sem luxo e odeia piada com dinheiro, revela brasileiro

play
'Nem sabia quem era', diz lateral brasileiro sobre bilionário contratado pelo Marítimo (0:39)

Sobrinho do sultão do Brunei, Faiq Bolkiah é companheiro de time de Marcelo Hermes, ex-Grêmio (0:39)

Anunciado como reforço do Maritimo, de Portugal, no fim do mês passado, Faiq Bolkiah chamou atenção da mídia mundial por ser conhecido como o “jogador mais rico do mundo”.

Filho de Jefri Bolkiah, príncipe de Brunei, e sobrinho de Muda Hassanal Bolkiah, sultão e primeiro ministro do pequeno país asiático, Faiq é parte de uma família que tem uma fortuna que ultrapassa os 16 bilhões de euros (cerca de R$ 103 bilhões na cotação atual).

“Eu nem sabia quem ele era, para ser sincero. No dia em que ele chegou, eu o cumprimentei e desejei as boas-vindas como faço sempre. Não tinha noção de que ele era um bilionário, mas durante o treino alguém comentou algo. Quando cheguei em casa, fui pesquisar quem ele era”, contou Marcelo Hermes, lateral-esquerdo ex-Grêmio, Benfica, Cruzeiro e Goiás e hoje companheiro de Faiq no Marítimo, ao ESPN.com.br.

O jornal "AS", da Espanha, disse que Bolkiah tem um tigre de estimação e que chegou a gastar 35 milhões de euros (R$ 227 milhões) em um único mês com carros e joias.

Mas você está enganado se imagina que tudo isso significa uma vida de luxo e ostentação para o herdeiro da família real de Brunei na Ilha da Madeira.

“Ele não chega para treinar com seguranças e até o momento não veio de carro. O pessoal do clube está passando no hotel onde ele está hospedado e o levando para o treino”, contou Lucas Áfrico, zagueiro do Marítimo, ao ESPN.com.br.

Ver essa foto no Instagram

Happy to join @csmaritimomadeira 🇵🇹

Uma publicação compartilhada por Faiq Jefri Bolkiah (@fjefrib) em

“O jeito dele de se vestir é normal, humilde, como todo mundo. Nunca imaginaria quem ele era por isso”, disse Hermes.

Descrito pelos brasileiros como uma pessoa agradável e um pouco mais reservada, Faiq Bolkiah ainda não domina o português e conversa de forma mais natural com os companheiros que falam inglês.

“Ele é uma pessoa que não gosta que ficam zoando do dinheiro dele. É uma pessoa que quer crescer por algo pessoal e não por ser um bilionário”, disse Marcelo Hermes.

Com as habilidades dentro de campo ainda pouco conhecidas, ele luta por um espaço no futebol.

“Pelo pouco que já mostrou nos treinos, parece ser um jogador que gosta de ter a bola para driblar e ir para cima do adversário. Mas ainda não vemos muito dele, pois agora que ele começou a ser integrado aos treinos, antes estava trabalhando a parte física”, disse Lucas Áfrico.

O jogador de 22 anos nasceu em Los Angeles, mas começou no futebol na Inglaterra, onde atuou nas bases de Southampton, Arsenal e Chelsea, antes de chegar ao Leicester City, time que defendia até julho.

play
0:28

'Quero entrar na história do Marítimo', diz Marcelo Hermes

O lateral-esquerdo brasileiro ainda falou que pensa em jogar a Champions League

Ele nunca chegou a atuar pelo time principal de nenhuma dessas equipes.

“É uma pessoa incrível, humilde por tudo que ele tem. Quer crescer na vida não pode ser um bilionário, ele quer o espaço dele”, concluiu Hermes.