<
>

Ex-Santos, Rafael Cabral vira destaque na Inglaterra e revela conversas com times da Premier League

play
Rafael Cabral, ex-Santos e hoje no Reading, diz que chegou à seleção graças ao trabalho de Oscar Rodriguez (1:43)

'Um cara fora de série', disse o arqueiro, que foi campeão no Santos e foi convocado para a seleção quando trabalhava com o preparador de goleiros na Vila (1:43)

Contratado nesta temporada passada pelo Reading, Rafael Cabral se reergueu na segunda divisão da Inglaterra depois de passar quatro temporadas com poucos jogos na Itália.

Revelado no Santos, pelo qual venceu seis títulos, incluindo a Copa Libertadores de 2011. o goleiro se destacou na última Championship.

Ele foi bastante comentado em toda Inglaterra depois de fazer sequência incrível de defesas contra o Fulham no torneio (vídeo acima).

"Tenho o sonho de ir para Premier League e quando você tem a possibilidade é o teu desejo. A gente tem alguns clubes interessados que estamos conversando", contou ao ESPN.com.br.

Na entrevista, ele fala sobre como saiu do Santos para seguir carreira na Europa, que vai o oitavo ano.

A Libertadores retorna em sua fase de grupos em sete dias com cobertura completa do ESPN.com.br e transmissão dos jogos nos canais FOX Sports.

Chegada ao Napoli

O diretor da Roma ia vir numa quarta-feira para acertar tudo e eu ir para lá. Só que dois dias antes, ele teve um problema de pneumonia e precisou ser internado. Não veio. O técnico Rafa Benítez foi fundamental para eu ir para o Napoli e não para a Roma. Ele me ligou três vezes! É um cara nota mil. Ele me disse que eu ia jogar pouco nos primeiros meses para me adaptar ao país e aprender o idioma.

De titular ao banco

Eu fui junto com o Pep Reina, que se machucou. Eu comecei jogando, mas me lesionei em fevereiro. O time foi campeão da Copa Itália. Comecei a temporada seguinte como titular e fomos campeões da Supercopa da Itália. Mas em fevereiro eu não joguei bem, cometi algumas falhas, e o Benítez me tirou do time. No terceiro ano eles recontrataram o Reina e eu fiquei mais três anos na reserva e jogando poucos jogos.

Da Itália para a Inglaterra

Eu tive algumas ofertas para sair, mas o Napoli nunca me deixou sair. Quando eles falaram que eu poderia sair, não arrumei algo que fosse bom para mim. Foram três anos jogando pouco e não quis renovar meu contrato para trocar um pouco. Fui para a Sampdoria, mas estava como reserva e joguei pouco na temporada. Fiz um acordo, rescindi meu contrato e fui para o Reading porque era meu sonho jogar na Inglaterra.

Reading

O Reading fez uma oferta para mim e gostei. Fiquei um pouco assim no começo por ser uma segunda divisão, mas vinha de quatro anos jogando pouco em excelentes times. Falei com amigos meus que jogaram a Championship ou estavam na Inglaterra. Eu vi que era um campeonato muito top, um dos torneios mais vistos do mundo. A estrutura e a condição financeira dos clubes aqui são melhores que metade dos times da elite da Itália. Aceitei a oferta que era tudo que eu queria.

Titular depois de quatro anos

Eu sempre coloquei na minha cabeça que precisava estar preparado para quando a chance aparecesse. É muito difícil jogar a Championship porque é muito equilibrada. Os últimos 10 minutos finais são sempre uma loucura porque os times que estão perdendo colocam dois atacantes gigantes dentro da área (risos). É o campeonato mais difícil que já atuei porque trabalho demais. Tem muito cruzamento, chute a gol e tem muita gente em cima de você. O árbitro não marca falta. A atmosfera dos estádios é demais, só lugares lotados. Gostei demais.

Destaque na temporada

Foi uma temporada espetacular e fui eleito o melhor goleiro do campeonato por vários sites. Os torcedores me elegeram o melhor jogador do time na temporada. Foi um reconhecimento. Foi muito mais do que eu imaginei. Tenho mais dois anos de contrato aqui, estou feliz, mas não é certo que eu fique. O mercado está aberto e tem algumas conversas em andamento. Minha vontade é ficar na Inglaterra. Se o meu clube decidir que é bom, sou profissional. Tenho o sonho de ir para a Premier League e quando você tem a possibilidade é o teu desejo. A gente tem alguns clubes interessados que estamos conversando.

play
1:43

Rafael Cabral, ex-Santos e hoje no Reading, diz que chegou à seleção graças ao trabalho de Oscar Rodriguez

'Um cara fora de série', disse o arqueiro, que foi campeão no Santos e foi convocado para a seleção quando trabalhava com o preparador de goleiros na Vila

Seleção brasileira

Nunca deixei se sonhar com a seleção brasileira. O Brasil tem dois dos melhores goleiros do mundo e tem grandes goleiros jogando no Brasil. Sei que é difícil, mas quem está na seleção me conhece. Para estar na seleção você precisa jogar nos melhores clubes e a Premier League é a melhor liga do mundo. Até por isso meu objetivo é chegar à Premier League.