<
>

Marcelo Veiga revela que quase virou técnico do Corinthians após fazer história no Bragantino

play
Goleiro do Red Bull Bragantino, Júlio César analisa confronto com Corinthians no Paulista: 'Difícil falar em favoritismo' (1:09)

Equipes se enfrentam nesta quinta-feira, às 19h, pelas quartas de final do estadual (1:09)

Não foram poucos os jogadores que Marcelo Veiga ajudou a descobrir no Bragantino que fizeram sucesso no Corinthians. O que pouca gente sabe é que o próprio treinador teve a chance de comandar a equipe de Parque São Jorge depois do Paulistão de 2007. A revelação foi feita no programa "Lente Esportiva".

Mais de uma década depois desse episódio, o Corinthians reencontra um Bragantino bem diferente, agora turbinado pela parceria com a Red Bull, nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília), por uma vaga nas semifinais do Estadual, no Morumbi.

Há 13 anos, após ser eliminado justamente nas semifinais pelo Santos - que foi o campeão -, com dois empates sem gols, o elenco do "Massa Bruta" ficou visado por diversas equipes.

O Corinthians, que passava por uma reformulação para o Brasileiro, desejava contratar o goleiro Felipe, os zagueiros Zelão e Kadu, além do atacante Éverton Santos.

“Fui almoçar com um diretor corintiano, que me perguntou o que eu achava dos atletas e dei o meu parecer. Eles levaram todos”, contou Marcelo Veiga, atualmente treinador do São Bernardo, ao ESPN.com.br.

O técnico disse que recebeu um convite para comandar o Corinthians, que vivia um momento ruim na temporada.

“O diretor me perguntou se eu estava preparado. Eu disse que ainda não estava. Não era o meu momento, tinha muitas coisas para aprender e estava começando a carreira. Eu decidi ficar”, recordou.

Apesar de ter recusado a oferta à época, Veiga garante que fez a escolha certa.

“Não me arrependo de jeito nenhum, fiz o que era certo no momento. O Corinthians é um time de camisa. Eu não estava preparado porque tinha liberdade de escolher o modo de trabalhar e o elenco no Bragantino. Acho que no Corinthians eu não teria isso, preferi começar com os pés no chão”.

Naquele ano, o Corinthians entrou em uma grande crise, trocou várias vezes de treinador e acabou rebaixado para a Série B do Brasileiro pela primeira vez na história.

“Eu corria o risco de bater, voltar e não ter outras chances. Eu já conhecia alguns amigos meus que foram para equipes grandes e nunca mais tiveram outra chance. Não queria isso para minha carreira. Quando chegar lá eu quero me firmar entre os grandes”, garantiu.

play
0:29

Ex-companheiro de Jô no Corinthians, Júlio César pede atenção maior ao Red Bull Bragantino: 'Finaliza muito bem'

Equipes se enfrentam na quinta-feira pelas quartas de final do Campeonato Paulista

"Ferguson do Interior"

Após começar como lateral no Santo André no começo dos anos 80, Marcelo Veiga passou por clubes como Santos, Internacional, Goiás, Bahia e Fortaleza, antes de pendurar as chuteiras, em 1999.

Depois disso, começou a carreira como treinador no Lemense e passou por times como Matonense, Itumbiara e Ferroviário até chegar ao Bragantino, no fim de 2003.

Ele comandou o “Massa Bruta” por diversas vezes até 2019, sendo apelidado até mesmo de “Alex Ferguson do Interior”. Entre os maiores feitos de Veiga estão o titulo da Série C do Brasileiro e uma promoção para a Série A1 do Paulista.

A última passagem de Veiga pelo Bragantino foi até o fim do Paulistão do ano passado, quando o clube se fundiu ao Red Bull.

Pelo Botafogo-SP, ele foi campeão da Série D Nacional. Neste ano, o treinador comanda o São Bernardo FC na Série A2 do Paulista.