<
>

Como cotovelada no nariz fez ex-Internacional e Porto conhecer Joey Barton, 'inimigo número 1' de Neymar

play
Neymar dá caneta em Mbappé, vê câmera filmando, manda beijo e enlouquece treino do PSG (0:25)

Brasileiro não poupou o colega de Paris Saint-Germain durante treinamento (0:25)

Guilherme Dellatorre não esquece um dos primeiros treinos que fez com a equipe profissional do Queens Park Rangers, que jogava em 2014 a Championship (2ª divisão inglesa). O jovem subiu para disputar a bola de cabeça com o meio-campista Joey Barton. O resultado da dividida foi o mais previsível quando o nome do jogador inglês está envolvido.

“Ele me acertou uma cotovelada no nariz e eu pensei: ‘Esse cara é doido’. No treino, ele batia em todo mundo. Nem tinha como conversar porque ele não gosta de brasileiro”, afirmou Dellatorre ao ESPN.com.br.

Poucos jogadores foram tão polêmicos nas últimas décadas – dentro e fora de campo - quanto Joey Barton.

O inglês, que teve passagens por Manchester City, Newcastle, Queens Park Rangers e até seleção da Inglaterra, já ficou alguns meses preso por causa de briga em uma boate em Liverpool.

Além disso, pegou ganchos por entreveros nos gramados e se notabilizou por utilizar as redes sociais para provocar seus desafetos.

Uma de suas vítimas preferidas é Neymar, a quem Barton já comparou ao cantor Justin Bieber e a socialite Kim Kardashian.

A metralhadora já foi apontada também para nomes como Thiago Silva (“travesti com sobrepeso”) e Ibrahimovic (“narigudo”).

Barton resolveu aposentar-se dos gramados quando atuava pelo Burnley e recebeu um gancho pesado da federação inglesa. O jogador violou as regras da entidade ao apostar em jogos profissionais de futebol.

Em 2018, ele virou treinador do Fletwood Town, clube que disputa a terceira divisão da Inglaterra. Em breve, ele terá um documentário sobre sua carreira como técnico.

Passagem pela Inglaterra

Revelado no Desportivo Brasil e com passagens por Internacional e Porto B, Dellatorre foi um dos destaques do Athletico-PR em 2013. No ano seguinte, ele foi emprestado por quatro meses para o Queens Park Rangers, da Inglaterra.

Além de Barton, o brasileiro jogou com outros nomes conhecidos.

“O [ex-goleiro da seleção brasileira] Júlio César goleiro me ajudou muito na adaptação antes de ir para o Toronto FC. Também joguei com o Wright Phillips , ex-Chelsea e Manchester City.

“Outro cara que atuei foi o Ravel Morisson [ex-Manchester United, que era um cara gente fina e louco, mas jogava muito. Ele chegava cada dia com um carro diferente no treinos porque deveria ter vários. Uma vez era com um Porshe, na outra era uma Land Rover...”, contou.

Assim que chegou ao QPR, o brasileiro foi para o time B para pegar experiência. Depois de jogar algumas partidas e gols, ele subiu para o time de cima. Um estiramento na virilha, porém, o deixou de fora dos gramados por dois meses e acabou com o sonho de permanecer na Europa.

“O campeonato é bem organizado e os estádios, muito bonitos. Era uma estrutura de primeira divisão mesmo”, elogiou.

“Eu queria muito ter ficado porque gostei muito. Quando eu voltei não tive condições de mostrar. O time subiu para a primeira divisão e eles iam investir pesado. Se não tivesse subido, eu iria ficar no QPR”, explicou.

O último clube de Dellatorre foi o Mirassol no Campeonato Paulista de 2020.