<
>

Luiz Phellype, do Sporting, já teve sondagem do Flamengo e virou o herói dos gols impossíveis

Sensação do Sporting no final da temporada passada, Luiz Phellype já esteve na mira do Flamengo desde a chegada do técnico Jorge Jesus.

A primeira sondagem do time rubro-negro foi no meio de 2019, e foi admitida pelo próprio atacante à ESPN. A segunda investida teria ocorrido, de acordo com o jornal Record, no fim do ano, mas a negociação não evoluiu.

A fase do brasileiro era tão boa que algumas equipes demonstraram interesse. No começo do ano, porém, Luiz sofreu uma lesão no joelho que o tirou dos gramados.

Neste momento, o brasileiro de 26 anos está na etapa final de recuperação.

"Tenho feito tratamento todos os dias dentro do clube, que me deu autorização especial para me tratar mesmo no meio da pandemia de coronavírus. Está correndo tudo bem e me recuperando bem. Espero que daqui um mês esteja pronto para voltar aos treinos com o time", disse ao ESPN.com.br.

Antes da lesão, ele era o vice-artilheiro do time português, com 9 gols.

O contrato de Luiz Phellype com o Sporting vai até 2024, e a cláusula de rescisão é de 60 milhões de euros (R$ 377 milhões). O jogador possui a cidadania portuguesa e pode defender a seleção lusitana.

Veja a entrevista com Luiz Phellype:

Como tem sido a temporada para você?
Nós terminamos a última temporada como campeões da Taça de Portugal. Fui para as férias e voltei com a expectativa de fazer um ano bom, mas o clube teve alguns problemas e precisou vender alguns jogadores. Não começamos tão bem como queríamos. Tivemos quatro treinadores até agora. Eu tive algumas lesões que atrapalharam a minha sequência. Torci o tornozelo, rompi o ligamento do joelho e tive uma gastroenterite. Mesmo assim, até me lesionar tinha feito 9 gols em meia temporada pelas circunstâncias até que não é ruim.

Qual o momento mais especial desta temporada enquanto você esteve jogando?
Eu tive uma gastroenterite e fiquei 3 dias sem treinar, mas fui para o jogo caso ocorresse alguma emergência. Fomos para Algarve, umas 4 horas de Lisboa. Fiquei quase dois dias sem comer e tomando soro. No domingo estava muito mal. Nós estávamos perdendo e eu entrei no jogo contra o Portimonense. Nós vencemos de virada e eu fiz último gol da vitória [por 4 a 2] no ultimo lance. Foi muito especial porque minha família estava no estádio pela semana que eu tive.

Qual outro jogo te marcou?
Meu pai e meu irmão, o Fabinho (jogador do São Paulo) foram ao Alvalade pela primeira vez ver um jogo meu. Eu entrei no segundo tempo quando estava 0 a 0 contra o Moreirense e no primeiro lance eu fiz um golaço de cabeça depois de receber o cruzamento do Mathieu. Fazia muitos anos que eles não me viam jogar. Foi o gol da vitória e muito especial.

Como você se lesionou?
Eu não sabia o que era, nunca tinha passado pro isso. Em um lance normal de jogo eu trombei e caí com muita dor no joelho. Achei que era uma torção, mas depois fiz os exames o médico disse que rompi o ligamento. Foi difícil porque estava numa crescente e com muitas oportunidades. Tinha muitos contatos de fora e de dentro, estava bem no clube. Minha família não me deixou desanimar.

Como tem sido a recuperação?
Tenho feito tratamento todos os dias dentro do clube, que me deu autorização especial para me tratar mesmo no meio da pandemia de coronavírus. Está correndo tudo bem e me recuperando bem. Espero que daqui um mês esteja pronto para voltar aos treinos com o time.

Vai jogar o resto da temporada?
Talvez, vai depender de quando recomeçar a temporada. Não penso muito nisso para não criar expectativas. Mas pode acontecer. Como foi ter a família reunida? Meu irmão ficou um mês comigo e foi muito legal estar toda família aqui em Portugal. Fazia muito tempo que não reuníamos toda família.

Quais times se interessaram por você?
Isso é com o meu empresário, mas como estava jogando bem e fazendo gols é normal os clubes perguntarem por mim. Eu peço para ele falar comigo quando tem coisas bem concretas, enquanto é sondagens é com ele. Quando chegar algo oficial ele me diz. Mas tinha bastante sondagens. Eu pedi para não me contar para não pensar nisso e me focar no Sporting, que é um clube muito grande. Penso em fazer o melhor.

O Flamengo foi atrás de você outra vez?
Eu não sei. No começo da temporada saiu isso e soube que fizeram uma sondagem e perguntaram. Eles estavam em dúvida se ficariam só com Gabigol. Depois, falaram outra vez. Eu sei que proposta oficial não teve, ninguém me ligou. Acho que foi mais perguntas de valores, essas coisas.