<
>

Iriney relembra vitórias sobre o Real Madrid 'galáctico' e brigas com Beckham e Cristiano Ronaldo

Se você cruzar com Iriney Santos da Silva na rua, talvez não o reconheça. Afinal, o ex-jogador, hoje aposentado, só jogou por dois times pequenos no Brasil: o Nacional-AM e o São Caetano-SP.

No entanto, o ex-meio-campista é muito famoso na Espanha, já que teve carreira bastante longeva em LaLiga.

Ele foi para o país ibérico em 2002, contratado pelo Rayo Vallecano. Depois disso, atuou por mais de uma década por lá, passando por Celta de Vigo, Almería, Granada, Betis e Mallorca (além de ter vestido também a camisa do Watford, da Inglaterra, entre 2013 e 2014).

E nesta vasta trajetória no Espanhol, o amazonense de Humaitá viveu muitas histórias ao lado de grandes craques, com quem dividiu o gramado nas 333 partidas que disputou em LaLiga.

Com memória privilegiada, Iriney concedeu longa entrevista à ESPN e contou algumas de suas resenhas preferidas, ocorridas principalmente nos duelos contra o Real Madrid, time contra o qual ele viveu altos e baixos.

Veja as melhores:

'COISAS IMPUBLICÁVEIS' A BECKHAM

Nas duas temporadas em que atuou pelo Celta, o time fez ótimas campanhas, batendo de frente com as principais potências de LaLiga.

"No Celta, ganhei dois anos seguidos do Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu. O primeiro foi em cima dos 'galácticos', com mais de 80 mil pessoas, em 2005! Eles tinham o Vanderlei Luxemburgo de técnico e no time jogavam Ronaldo 'Fenômeno', Roberto Carlos, Raúl, Robinho, Júlio Baptista, Beckham, Guti... Era uma loucura! Mas ganhamos por 3 a 2", relembra Iriney, que foi titular ao lado do compatriota Fernando Baiano, atacante que é ídolo da torcida em Vigo.

"A segunda vitória foi por 2 a 1, em cima do time que tinha Casillas, Cannavaro, Sergio Ramos, Guti, Robinho, Ronaldo, Raúl, Beckham, Van Nistelrooy e o Fabio Capello de técnico. O Bernabéu estava lotado nesse dia também, e a gente ganhou de novo", recordou o ex-meia, que também foi titular neste dia, ao lado de Fernando Baiano e Nenê (atualmente no Fluminense).

Nesta segunda partida, aliás, realizada em 5 de novembro de 2006, Iriney se envolveu em um quiprocó com ninguém menos do que David Beckham, e não deixou barato para o astro inglês.

"Tive uma discussão forte com o Beckham. Ele começou no banco e, quando entrou, o jogo estava empatado. A torcida do Real estava impaciente e eles precisavam virar. Aí, em uma jogada, ele do nada tentou pisar no meu pé. Eu tinha chegado junto na marcação, mas o lance foi normal. Só que ele ficou bravo e tentou pisar no meu pé, aí pisei de volta. A gente teve um 'vuco-vuco' lá (risos)", sorriu o brasileiro, que ainda tirou sarro do bonitão.

"Ainda tirei uma com ele: 'Ô, David, você mora aqui em Madri há quatro anos e não fala uma palavrinha sequer em espanhol, mi amigo? Vai se danar (risos)", contou Iriney, antes de completar, às gargalhadas.

"E ainda falei umas outras coisas impublicáveis..."

Quem tentou promover o "deixa disso" foi Roberto Carlos.

"O Roberto, que é um cara sensacional, chegou apartando e me disse: 'Pô, Iriney, vamos jogar bola. Você não é de discutir e brigar'", relatou.

"Mas é que nesses jogos você fica com os nervos à flor da pele. O time dos caras era uma seleção, então qualquer erro era fatal. Mas acabou tudo bem, e nesse dia eu até troquei camisa com o Roberto Carlos", complementou.

'IRMÃOZINHO, CUIDADO!'

Durante outro jogo contra o Real Madrid, Iriney "tretou" com o volante Emerson, atleta de trajetória vitoriosa na Europa e na seleção.

Ao contrário do que ele esperava, porém, a reação do compatriota foi de extrema calma.

"Teve uma vez também que discuti com o Emerson, do Real Madrid. O cara era um craque como volante, e também é um craque como pessoa", elogiou.

"Olha a humildade dele: eu acertei uma cotovelada no peito dele em um lance. Ele poderia ter falado um monte de coisa para mim, até por ser quem ele era, um multicampeão, com passagem pela seleção brasileira. Mas que nada! Ele só virou e disse: 'Irmãozinho, cuidado!'", recordou.

"Ele poderia ter me xingado de tudo que é nome, depois ter me dado porrada... Mas não foi nada assim! Muito diferente disso", contou.

Apesar dos "arranca-rabos" que teve contra os merengues, Iriney acabou se tornando amigos de vários atletas do Real.

"Ainda pelo Rayo Vallecano, conheci o Ronaldo 'Fenômeno'. Eram caras que eu só via pela TV, e tenho a honra de dizer que enfrentei todos eles. Pelo Ronaldo tenho um carinho especial, porque é um cara muito simples. Ele chegou até a me passar o telefone dele pra gente marcar alguma coisa, mas nunca liguei por causa do respeito que eu tenho", revelou.

"É um cara muito humilde, com uma carreira maravilhosa. Toda vez que a gente jogava contra ele vinha, me abraçava e contava umas resenhas. O Kaká era outro cara muito top, sempre que me via batia papo. Sou um privilegiado de ter vivido essa época dourada do futebol espanhol e mundial", suspirou.

'PALHAÇADA' DE CRISTIANO RONALDO

Nas três temporadas em que atuou pelo Betis, Iriney encarou equipes fortíssimas do Real Madrid, com Cristiano Ronaldo em seu auge goleador. E, diferentemente dos tempos contra os "galácticos", nessa época o brasileiro levou a pior muitas vezes.

Durante uma derrota duríssima para os blancos, aliás, o meio-campista deu uma bronca federal em CR7, já que viu menosprezo do português em um lance nos minutos finais da partida.

"Teve uma partida em 2011, pelo Betis, no Bernabéu, que a gente fez um primeiro tempo excelente e seguramos o 0 a 0. Só que, no segundo tempo, os caras moeram a gente e ganharam por 4 a 1, com três gols do Higuaín e um do Kaká", rememorou.

"Aí, já no final, depois de uma jogada de escanteio, o Cristiano Ronaldo tentou o lance que na Espanha chamam de rabona, que é o cruzamento de letra, tipo os que o Léo Lima dava. Ele errou, mas eu e o capitão do Betis ficamos muito ravos, porque já era quase o final do jogo e não precisava fazer isso", reclamou.

"O técnico deles era o Mourinho, aí ele viu que o tempo ia esquentar e preparou para substituir o Cristiano pelo Altintop. Só que antes eu falei umas poucas e boas. Fui na cara dele e mandei: 'Porra, que palhaçada! Está 4 a 1 pra vocês! Por que você não fez isso no primeiro tempo, quando estava 0 a 0?'", disparou.

"Aí ele veio tentando apaziar. Me deu um abraço e falou: 'Pô, Iriney, você não gosta de futebol bonito?'. E eu respondi: 'Gosto, mas então faz o lance no primeiro tempo, com o jogo empatado. Agora é sacanagem! Está todo mundo puto. E se alguém te der uma porrada, como é que fica?'. Aí ele foi substituído", relatou.

A imagem do momento em que Iriney discutiu com o craque português rodou o mundo: "Guardo a foto comigo até hoje!", conta o brasileiro, orgulhoso.

Iriney ainda recorda que a zona mista após o jogo foi uma loucura.

"Engraçado que juntaram uns 70 jornalistas para me perguntar o que eu tinha falado para o Cristiano e o que ele tinha falado para mim. Só isso, não me perguntaram mais nada, seja do resultado, da parte tática... O Ronaldo é muito midiático (risos). Eu fechei a cara e respondi: 'O que acontece em campo, morre no campo'. Dei uma entrevista de cinco segundos (risos). Os jornalistas ficaram bravos, aí eu aproveitei a deixa e fui embora", gargalhou.