<
>

Com presença da vítima, audiência de recurso de Robinho dura 30 minutos e terá decisão nesta quarta-feira

A Corte de Cassação de Roma dará um veredito nesta quarta-feira sobre a apelação movida pela defesa do atacante Robinho, que responde por crime de violência sexual contra uma mulher albanesa


O processo judicial movido contra o atacante Robinho deverá chegar a um veredito nesta quarta-feira (19). A Corte de Cassação de Roma, última instância da justiça italiana, julgou o recurso apresentado pela defesa do jogador e Rodrigo Falco. Ambos respondem por crime de violência sexual contra uma mulher albanesa.

A audiência realizada contou com cinco juízes da 3ª Seção Penal, de durou 30 minutos. Ainda esteve presente a vítima, que não teve nome divulgado, acompanhada pelo advogado Jacopo Gnocchi.

A apelação à Corte de Cassação de Roma foi feita por Franco Moretti, representante legal de Robinho no processo. A decisão é aguardada para a tarde desta quarta-feira no Brasil, e não caberá mais recurso.

O caso aconteceu em 2013. Acusado e condenado em duas instâncias, Robinho esteve presente com outros colegas em um ato caracterizado pela Justiça como de violência sexual contra uma mulher albanesa. Na época, Robinho estava no Milan.

O atacante e Rodrigo Falco foram enquadrados no artigo “609 bis” do código penal italiano, que caracteriza a participação de duas ou mais pessoas reunidas para ato de violência sexual, forçando a vítima em questão a manter relações sexuais por conta da inferioridade “física ou psíquica”.

No caso, a albanesa estava "completamente bêbada", de acordo com depoimento da própria vítima. Em forma de defesa, Robinho admitiu ter mantido relação sexual com a vítima. No entanto, negou as acusações de violência sexual, quando foi interrogado, em 2014.