<
>

São Paulo: Osvaldo diz que 'fala sempre' com Ceni e admite desejo de voltar ao Morumbi: 'Abriria mão da parte financeira'

play
Ex-São Paulo, Osvaldo revela sonho de um dia poder voltar ao Morumbi e diz: 'Abriria mão de uma parte até financeira' (0:59)

Jogador concedeu entrevista exclusiva ao ESPN.com.br (0:59)

Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, o atacante Osvaldo lembrou da sua passagem pelo Morumbi e revelou que ainda sonha com um possível retorno ao São Paulo


Livre no mercado após anunciar a sua saída do Fortaleza, o atacante Osvaldo viveu o melhor momento da carreira no São Paulo, onde conquistou o título da Copa Sul-Americana em 2012. E o atleta de 34 anos revelou, em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, que ainda sonha um dia poder voltar vestir a camisa do Tricolor.

Osvaldo chegou ao Morumbi em 2012, vindo do Ceará, e ficou por lá até 2014. Durante o período, inclusive foi convocado para a seleção brasileira. Ao todo, foram 161 partidas pelo clube e 20 gols marcados.

"O São Paulo foi onde eu vivi grandes momentos na minha carreira, clube gigantesco. Eu tinha sempre o sonho de jogar numa grande equipe e o São Paulo veio num momento especial na minha carreira, até hoje tenho amigos lá. Tenho a porta aberta, sempre que vou a São Paulo vou no CT, então isso é importante", começou por dizer.

"O São Paulo foi um clube muito importante na minha carreira, eu tenho esse desejo, um sonho também, quem sabe, de poder voltar a jogar no São Paulo. Eu tenho acompanhado, o São Paulo tem feito algumas contratações", prosseguiu.

Na sua passagem pelo clube, o atacante conviveu com alguns ídolos da história do São Paulo, um deles Rogério Ceni, que conheceu como jogador e, anos mais tarde, também foi treinado pelo próprio, no Fortaleza. E segundo Osvaldo, até hoje eles ainda mantém contato.

"Há uns 3,4 dias, eu mandei mensagem para o Rogério, a gente sempre se fala, mas quem sabe o Rogério dando o 'ok', eu possa voltar a atuar no Soberano, um clube onde fui muito feliz", disse Osvaldo, que falou sobre a mensagem que enviou.

"A gente se fala sempre, desde quando ele saiu do Fortaleza, a gente sempre conversa, troca mensagens. Foi mais uma mensagem de Feliz 2022, que eu estaria na torcida por ele, que ele desempenhasse o grande trabalho que ele sempre fez no Fortaleza, foi campeão brasileiro pelo Flamengo. Então a gente sempre conversa, mas quem sabe, se tiver uma oportunidade de voltar, eu possa voltar ao São Paulo", prosseguiu.

Sabendo do delicado momento financeiro pelo qual passa o São Paulo no momento, o atacante afirmou que jogar de graça seria complicado, mas que abriria até mesmo mão da parte financeira, aceitando uma eventual redução salarial, num possível retorno ao Morumbi.

"É complicado [jogar de graça] porque a gente tem família e tudo, mas temos que saber colocar na ponta do lápis o que vai ser bom. Eu mesmo abriria mão de uma parte até financeira para poder voltar, mas isso não cabe a mim, acho que estou treinando, trabalhando, quem sabe eu possa ir para um clube onde eu também possa ser muito feliz", revelou Osvaldo, que ainda revelou sondagens de clubes da Série A e B do Brasileirão.

"Na última semana acabei viajando, resolvendo com o Fortaleza que eles não iam renovar comigo, aí eu tirei a semana para esfriar a cabeça, fazer uma viagem. Agora essa semana que estamos recebendo algumas sondagens, para saber questão de contrato, salário, estas coisas, então o meu empresário está na ativa resolvendo, a gente já recebeu algumas sondagens, de Série A e B. A gente também tem que ter muita paciência para ir para o lugar onde eu possa jogar o meu bom futebol e possa brilhar nesse ano de 2022. Tenho certeza que logo, logo, estarei divulgado para aonde irei jogar em 2022", disse.

Saída do Fortaleza

Nos primeiros dias de 2022, Osvaldo anunciou a sua saída do Fortaleza, não renovando o seu vínculo com o Leão do Pici. O atacante revelou que a decisão partiu da comissão técnica e que a respeitou. Entretanto, lembrou que esperava ter uma chance na equipe na atual temporada.

"Eu voltei mesmo porque sentia que era o momento, quando voltei da Tailândia, tive uma proposta melhor para ir para o rival, o Ceará, o proposta até mais vantajosa, mas eu não via ali a parte financeira naquele momento, eu vi a parte da gratidão. O Fortaleza tinha aberto as portas para mim naqueles três meses, de 2018, e eu voltei na forma de gratidão. A gente conseguiu um título inédito em 2019, da Copa do Nordeste, conseguimos uma vaga inédita da Sul-Americana, e eu sendo protagonista, fazendo gols importantes. Em 2019, jogando a Sul-Americana, em 2020, a gente acabou passando dificuldade no Brasileiro, por pouco não caímos para a Série B, e em 2021 eu tive pouquíssimas oportunidades, mas nunca deixei de trabalhar, sempre treinei forte, respeitei todo mundo", disse.

"Eu sou o mesmo cara quando jogo ou não jogo. Eu esperava, de uma forma de gratidão também, poder ter permanecido, não só pela Libertadores, mas pelas competições que vêm pela frente. Achava que iriam precisar de mim para esse ano, mas acabou tendo uma reunião com a comissão técnica, que acabou não optando, que não iria contar comigo, e respeito a decisão deles, mas eu realmente esperava que eu pudesse, sei que tenho muita lenha para queimar, e eu esperava ter continuado esse ano, mas se não foi da vontade do clube, eu acatei. Quem sabe, num futuro próximo, eu possa retornar", complementou.

Por último, Osvaldo ainda revelou uma conversa "frente a frente" com o técnico Juan Pablo Vojvoda.

"Treinador tem as suas escolhas e, assim, eu nunca deixei de treinar, de trabalhar, era uma escolha dele. Ele preferia escalar outro, então eu sempre respeitei, tive uma conversa muito boa com ele antes de acabar o ano e ele mesmo falou 'não é nada contra você, você é um cara que eu não tenho nada para falar, profissional, que treina muito bem, mas são escolhas que eu tenho que fazer, de repente estarei sendo até injusto com você, mas a gente tem as nossas escolhas'. Eu falei 'não, professor, tranquilo, se você precisar de mim vou estar aí'. Tanto é que nos últimos três jogos eu tive a oportunidade de jogar e acabei resgatando, o torcedor até no final fazendo campanha para eu renovar, mas faz parte, é do futebol. A gente tem que olhar para frente, estou me preparando muito agora para fechar com algum clube em 2022 e continuar a minha carreira, sendo feliz. Tenho certeza que onde eu chegar, vou me dar muito bem. Não foi uma questão que eu estava mal fisicamente, eram escolhas do treinador e eu entendo. Agora é seguir para frente porque o ano é longo e tenho certeza que vou ajudar aonde for", finalizou.