<
>

Hulk diz por que é mais difícil jogar na China do que no Brasil e cita estrela que não rendeu: 'É craque e foi banco'

Hulk defendeu o Shanghai SIPG durante 4 temporadas e meia antes de assumir a camisa 7 do Atlético e disse que a falta de qualidade do futebol chinês dificulta a vida dos jogadores


Contratado em janeiro, Hulk se tornou o principal jogador do Atlético-MG que conquistou o Campeonato Brasileiro ao final da temporada, encerrando um jejum de 50 anos sem levantar o troféu. Em 66 jogos em 2021, o atacante anotou 34 gols e 13 assistências.

Nesta segunda-feira (6), em entrevista ao SportsCenter, Hulk falou sobre sua passagem pelo futebol chinês entre 2016 e 2020. Após 4 temporadas e meia pelo Shanghai SIPG, o atacante de 35 anos garante que é mais difícil jogar na China do que no Brasil.

"Quando eu cheguei aqui, eu lembro que muitos falavam 'ah, veio da China', mas na China não é fácil jogar. Até em conversa com o Cuca eu falei assim: 'professor, na China não é fácil'".

"'Quem foi o melhor jogador do Brasil no ano passado?' Ele falou: 'foi o Marinho'. Eu falei assim: 'o Marinho é craque, mas o Marinho não jogou na China. Ele ficava no banco, era difícil’”.

"Eu lembro que, quando eu estava lá na China, o Oscar chegou para mim e falou: ‘aqui é difícil demais de jogar. Você domina a bola, os caras já estão em cima’. Tem que ser rápido, pensar rápido".

Hulk também explicou que a falta de qualidade técnica torna mais difícil jogar no futebol chinês.

"Você espera que tu vai dar um filé, mas não vai voltar um filé. É um pouco complicado, quando você joga com jogadores de qualidade é muito mais fácil. Na China é muito mais difícil jogar. Aqui no Brasil é mais fácil pela qualidade que os jogadores têm".

Após encerrar o Brasileirão diante do desesperado Grêmio nesta quinta-feira (9), o Atlético disputa a final da Copa do Brasil contra o Athletico-PR a partir do próximo domingo (12), com o jogo de ida no Mineirão.