<
>

Por que Flamengo precisa tanto de Arrascaeta 100% na grande final da Libertadores; veja os números

Flamengo ostenta aproveitamento superior aos 80% quando Arrascaeta está em campo, mas vê rendimento ter queda substancial quando o uruguaio não pode atuar


Números nem são necessários para provar o quanto Giorgian de Arrascaeta é importante para o Flamengo. Mas as estatísticas ajudam a entender por que Renato Gaúcho sonhou tanto com a volta do meia uruguaio para a final da Conmebol Libertadores, no próximo sábado (27), contra o Palmeiras, em Montevidéu.

Desfalque por 14 jogos, o meia voltou a atuar contra o Internacional, no sábado (20), quando entrou na metade do segundo tempo, e tem presença incerta contra o Grêmio, nesta terça (23), em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro.

Sua falta tem sido sentida. Sem Arrascaeta, o Flamengo conseguiu ganhar jogos importantes, às vezes até por placares elásticos, mas viu sua produção ofensiva cair e deu adeus à Copa do Brasil, para o próprio Athletico-PR, com derrota por 3 a 0 no Maracanã.

A vida sem o meia não é das mais agradáveis em 2021. Quando Arrascaeta não joga, o Flamengo tem aproveitamento de 62%: 20 vitórias, nove empates e oito derrotas em 37 jogos. O time anotou 62 gols, média de 1,62 por partida.

Até que os números não são desastrosos, mas caem muito se comparados ao rendimento com o camisa 14 em campo: 25 vitórias, cinco empates e só duas derrotas em 32 partidas, com 83,3% dos pontos ganhos e 88 gols a favor, média de 2,83.

Tudo isso faz o Flamengo adotar o maior cuidado possível para ter o talismã no compromisso mais importante da temporada.

Arrascaeta segue programação especial de treinos, já que está 100% recuperado de um problema na coxa direita, mas ainda careca de ritmo de jogo. Por isso, a tendência é que comece no banco contra o Grêmio e jogue mais alguns minutos.

Sua volta aos trabalhos com o grupo, na quinta-feira da semana passada, foi com uma proteção na coxa, a fim de dar mais segurança ao jogador nos movimentos. Arrascaeta se machucou na seleção do Uruguai, no dia 8, e não jogou uma partida inteira desde então.

Renato Gaúcho espera que isso mude no fim de semana.