<
>

São Paulo: Crespo não é mais técnico do clube

Hernán Crespo não é mais técnico do São Paulo. A decisão foi tomada após reunião nesta quarta-feira, depois do empate com o Cuiabá pelo Brasileirão


Chegou ao fim o casamento entre São Paulo e Hernán Crespo. O treinador não resistiu ao empate contra o Cuiabá e deixou o comando do clube em decisão anunciada pela diretoria nesta quarta-feira.

Muito pressionado há semanas, o argentino já havia escapado de uma demissão anteriormente. No entanto, diante de mais um resultado ruim, ele não conseguiu se segurar no cargo após o empate em 0 a 0 contra o Cuiabá. A rescisão foi anunciada como "comum acordo".

A demissão ocorreu minutos antes do treino desta quarta-feira. Na terça-feira (12), o treinador comandou as atividades normalmente e chegou a divulgar a lista de relacionados para o próximo jogo diante do Ceará, que deve ter o auxiliar Marco Vizolli à frente do time, nesta quinta-feira (14), no Morumbi, pelo Brasileirão.

O contrato do técnico com clube tricolor prevê uma multa rescisória de 750 mil dólares (R$ 4,1 milhões na cotação atual). Porém, ainda não há informações se se ela foi incluída no acordo ou se será paga na íntegra.

Em uma reunião realizada na última segunda-feira (11), a diretoria são-paulina cobrou Crespo. Entre as reclamações, estava o fato dele não ter um time base, mudar demais os titulares, reclamar sempre do calendário brasileiro (apesar do São Paulo só estar disputando uma competição) e não apresentar evolução'. Além disso, a situação de Benítez é "mais uma gota d'água" num copo bem cheio.

Crespo deixa o São Paulo na 13ª colocação, com 30 pontos conquistados. Enquanto a diferença para o G-4 é de dez pontos, o Z-4 está pertinho: quatro pontos.

O argentino chegou para comandar o São Paulo no início do ano. Depois de um início promissor, fechou o primeiro semestre com o título do Paulistão, tirando o clube de um incômodo jejum por taças.

No entanto, Crespo viu o Tricolor cair na Copa do Brasil e na Conmebol Libertadores, nessa última para o rival Palmeiras, além de não emplacar no Brasileirão.

Com o fim da passagem do treinador argentino, o nome de Muricy Ramalho, coordenador de futebol do clube e defensor do trabalho de Crespo, foi especulado por parte da torcida. No entanto, segundo informações do repórter Eduardo Affonso, da ESPN Brasil, o dirigente não assumirá o elenco principal e continuará com suas funções no Morumbi.

Leia, na íntegra, a nota oficial divulgada pelo São Paulo:

O São Paulo Futebol Clube informa que Hernán Crespo deixa o comando técnico da equipe nesta quarta-feira (13). A decisão foi tomada em comum acordo após conversa entre o treinador e a diretoria do Tricolor. Também deixam o Clube Juan Branda (auxiliar técnico), Alejandro Kohan e Gustavo Sato (preparadores físicos), Gustavo Nepote (preparador de goleiros) e Tobías Kohan (analista de desempenho), que chegaram ao Tricolor junto com o treinador.

Ao longo de oito meses, Crespo dirigiu a equipe na conquista do Campeonato Paulista e trabalhou em 53 partidas, com 24 vitórias, 19 empates e dez derrotas, aproveitamento de 57,23% dos pontos. O time ainda foi comandado em outros quatro jogos pelo auxiliar Juan Branda, quando o argentino se recuperava de Covid-19.

O São Paulo agradece aos profissionais pelo trabalho e pela dedicação demonstrados durante todo o período em que defenderam nossas cores, e pela conquista do título do Estadual, triunfo esse que não era obtido desde 2005. De imediato, o Clube abrirá um processo de busca no mercado pelo novo treinador.