<
>

Como está Eriksen quatro meses depois de quase morrer em campo com a Dinamarca na Eurocopa

play
Recuperado, Eriksen visita treino da Internazionale, enfrenta chuva e faz questão de cumprimentar todo elenco e comissão técnica (1:44)

Meia dinamarquês segue em busca de um retorno aos gramados após o susto na Eurocopa (1:44)

Eriksen sofreu parada cardíaca durante jogo contra a Finlândia, em 12 de junho, pela fase de grupos da Eurocopa


Nesta terça-feira, a Dinamarca recebe a Áustria, às 15h45 (de Brasília), pelas eliminatórias europeias da Copa do Mundo 2022, podendo já garantir a vaga no Mundial de 2022. Para isso, basta vencer que o 1º lugar do grupo F (e, consequentemente, a ida ao Catar) estará assegurado.

Os impressionantes resultados dos dinamarqueses nos últimos meses, com quatro triunfos seguidos do qualificatório da Uefa, são ainda mais impressionantes pelo fato da equipe estar atuando sem seu principal jogador, o meia Christian Eriksen, desde a disputa da Eurocopa.

A Inter de Milão volta a campo em 16 de outubro, contra a Lazio, às 13h (de Brasília), com transmissão pela ESPN no Star+

Durante o torneio europeu de seleções, Eriksen sofreu uma parada cardíaca no jogo contra a Finlândia, válido pela estreia da competição, e quase faleceu em campo. Ele foi socorrido pelas equipes médicas e reanimado, mas, desde então, nunca mais pisou em um campo de futebol.

Quase quatro meses se passaram desde o episódio assustador ocorrido na Euro. Desde então, muita coisa aconteceu na vida do meio-campista e de sua família, mas ainda é incerto se ele irá voltar a jogar profissionalmente.

Segundo as últimas notícias divulgadas pelos principais jornais esportivos italianos, como Gazzetta dello Sport, Corriere dello Sport e Tuttosport, Eriksen optou por não retornar ao país natal segue morando em Milão, já que seu filho está matriculado em uma escola local e poderia perder o ano letivo.

Recentemente, o meio-campista foi fotografado enquanto saía de uma barbearia, mostrando que está vivendo uma "vida normal" enquanto está afastado por motivos de saúde.

O atleta segue sendo monitorado pelos médicos da Inter de Milão e a expectativa é que, no final de 2021, ele passe por uma bateria de testes cardíacos. Quando tiver os resultados, será determinado se Eriksen pode voltar a jogar ou se isso colocaria sua vida em risco novamente. Daí em diante, a decisão caberá também ao próprio atleta e aos seus familiares.

Neste meio-tempo, parte de seu salário está sendo paga pela Fifa, que possui uma espécie de seguro para atletas afastados por questões de saúde.

A última aparição pública de Eriksen em âmbito esportivo foi em 4 de agosto deste ano, quando ele visitou os companheiros de Internazionale no CT do clube, recebendo também sua medalha de campeão italiano.

À época, o time nerrazzurro disse que que o atleta estava "bem" e "em ótima condição psicofísica".

O meio-campista também não deu entrevistas desde o mal súbito na Eurocopa. De acordo com o zagueiro Simon Kjaer, um de seus melhores amigos e capitão da Dinamarca, Eriksen irá falar sobre seu futuro quando se sentir confortável.

"Eu o encontrei recentemente, mas voltarei a dizer o que já falei antes: quando ele estiver pronto para declarar algo, irá fazer por conta própria. Por enquanto, a situação segue a mesma que antes, e ele está bem", limitou-se a dizer.

Os próximos meses, por sua vez, serão decisivos para saber se o meia irá voltar a jogar ou se será forçado a se aposentar aos 29 anos.