<
>

Atlético-MG x Palmeiras: Conmebol rejeita pedido e confirma resultado que colocou paulistas na final da Libertadores

A Conmebol rejeitou nesta terça-feira (5) o pedido solicitado pelo Atlético-MG para modificação do placar - ou até mesmo que a partida fosse disputada novamente - no confronto contra o Palmeiras e que levou o Alviverde à decisão da Conmebol Libertadores.

A final da Conmebol Libertadores será no dia 27 de novembro, no estádio Centenario, em Montevidéu, no Uruguai, com transmissão AO VIVO pelo FOX Sports e também pela ESPN no Star+. Ainda não é assinante? Clique aqui para mais informações.

A solicitação havia sido feita por conta da invasão de Deyverson ao gramado antes do clube paulista ter marcado o gol que igualou o placar. Com o 1 a 1, os comandados por Abel Ferreira avançaram à finalíssima.

Veja abaixo a decisão da entidade:

O Juiz Único da Comissão Disciplinar da CONMEBOL,

RESOLVE

1. NÃO ACEITAR o pedido de instauração de processo disciplinar contra a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS apresentado pelo CLUBE ATLÉTICO MINEIRO em 29 de setembro de 2021. Consequentemente;

2. NÃO ACEITAR ao pedido de aplicação da sanção prevista no artigo 7.3 inc. f) do Código Disciplinar da CONMEBOL contra a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS para (i) Cancelar o gol do Jogador Eduardo Pereira Rodrigues (“Dudu”) e (ii) Determinar o resultado da partida 1 x 0 a favor do Clube Atlético Mineiro .

3. NÃO ACEITAR ao pedido de aplicação da sanção prevista no artigo 7,3 inc. k) do Código Disciplinar da CONMEBOL para a repetição da partida disputada no dia 28 de setembro de 2021, entre as equipes do Clube Atlético Mineiro (BRA) vs. Sociedade Esportiva Palmeiras (BRA), no estádio Mineirão, em Belo Horizonte - Brasil, no marco da segunda mão das semifinais da CONMEBOL Libertadores 2021.

4. CONFIRMAR, resultado de 1 a 1 da partida disputado no dia 28 de setembro de 2021, entre as equipes do Clube Atlético Mineiro (BRA) x Sociedade Esportiva Palmeiras (BRA), no estádio Mineirão, em Belo Horizonte - Brasil, no âmbito da segunda mão das semifinais da CONMEBOL Libertadores 2021.

5. NOTIFICAR CLUBE ATLÉTICO MINEIRO. Contra essa decisão, poderá ser interposto recurso para a Comissão de Recursos da CONMEBOL no prazo de 24 (vinte e quatro) horas a partir do dia seguinte à notificação da decisão com base no artigo 67.3 do Código Disciplinar da CONMEBOL. O recurso deve cumprir as formalidades exigidas no artigo 67.4 e seguintes do Código Disciplinar da CONMEBOL. De acordo com o Art. 67.5 do Código Disciplinar da CONMEBOL, a taxa de recurso de USD. 3.000 (TRÊS MIL DÓLARES) devem ser pagos por transferência bancária.

Eduardo Gross Brown

Presidente Comissão Disciplinar

Na última sexta-feira (1), em documento dirigido à Conmebol, o Atlético-MG pediu que o jogo de volta da semifinal da Libertadores contra o Palmeiras, na última terça-feira (28), no Mineirão, tivesse seu resultado modificado - 1 a 0 favorável para o Galo - ou que o mesmo fosse disputado novamente.

A partida, que terminou empatada em 1 a 1 culminou com a eliminação do clube mineiro da competição continental. No pedido, o Galo fundamentou que o gol de empate dos paulistas, anotado por Dudu, teria sido irregular devido a uma invasão de campo do atacante Deyverson durante o lance.

"Ocorre que o gol marcado pelo Palmeiras, aos 66 minutos da partida, foi procedido de invasão ao campo do atleta substituto Deyverson, o qual se encontrava exatamente dentro do campo e próximo ao lance, inclusive no momento da assinalação do gol", começou por dizer o clube mineiro no documento.

O Atlético ainda se baseou na regra 3.9 da International Football Association Board para justificar a suposta irregularidade no momento do gol alviverde.

"Se após a marcação de um gol o árbitro perceber que um jogador substituto da equipe que o marcou se encontrava dentro do campo naquele momento, o árbitro deve invalidá-lo e reiniciar o jogo com um tiro livre direto, executado do local em que a pessoa extra estava", prosseguiu.

No ofício, o Atlético ainda lembrou que Deyverson inclusive recebeu cartão amarelo após o lance e, por isso, segundo o clube mineiro: "não houve uma má interpretação dos fatos, mas, em verdade, de erro de direito flagrante e inescusável, que teve como consequência a assinalação de gol notoriamente inválido, o qual deu acesso indevido ao Palmeiras à final da Copa Conmebol Libertadores 2021", disse o clube em outro trecho.

No jogo de ida, Palmeiras e Atlético empataram em 0 a 0, no Allianz Parque, em partida onde o atacante Hulk perdeu um pênalti para os mineiros. Já no Mineirão, com o 1 a 1, o Alviverde foi quem avançou à final por conta do gol marcado fora de casa.