<
>

Kane não aparece em reapresentação no Tottenham e espera 'acordo de cavalheiros' para ter caminho livre rumo ao City

play
Inusitado: Torcedor oferece, e ex-Tottenham troca camisa de jogo por macarrão na MLS (0:20)

Ex-Tottenham, Victor Wanyama, atualmente no Montreal Impact, é fã de espaguete (0:20)

Harry Kane não se reapresentou ao Tottenham para a pré-temporada na manhã desta segunda-feira (2), enquanto tenta forçar uma saída do clube, como apurou a ESPN.

Kane, de 28 anos, era esperado em Hotspur Way para realizar testes de COVID-19 e exames de sangue de rotina depois de um longo período de férias, após a campanha da Eurocopa 2020 com a Inglaterra, que chegou à final e perdeu para a Itália nos pênaltis.

No entanto, Kane optou por não comparecer, uma decisão que revela um impasse entre o atacante e o presidente dos Spurs, Daniel Levy. Kane já havia expressado seu desejo de deixar o clube neste verão.

Manchester United e Chelsea monitoram a situação do atacante, mas fontes disseram à ESPN que o Manchester City é o favorito e está esperançoso em fechar um acordo.

Levy está relutante em vender o seu camisa 10, dada a importância de Kane para a equipe e o fato de que ele ainda tem três anos restantes de contrato. O atacante recebe 200 mil libras por semana no clube do norte de Londres, cerca de R$ 1,4 milhão na cotação atual.

Kane acredita ter um acordo de cavalheiros com Levy, que faria com que o clube ouvisse as ofertas adequadas neste verão. No entanto, o Tottenham avalia Kane em cerca de 150 milhões de libras (R$ 1 bilhão) - valor que o City até agora não se mostrou disposto a pagar.

Os Citizens já indicaram que estão dispostos a oferecer cerca de 100 milhões de libras (R$ 724 milhões), embora fontes de ambos os clubes neguem que uma oferta formal tenha sido apresentada.

A falta de informação sobre o "sumiço" de Kane é um grande problema nos planos de pré-temporada do Tottenham antes de seu primeiro jogo na Premier League, que coincidentemente será contra o City, em casa, em 15 de agosto.

Os Spurs enfrentam o Chelsea em amistoso no Stamford Bridge, na quarta-feira (4), embora seja improvável a presença de Kane no jogo. Em seguida, enfrentam o Arsenal no domingo (8), e também não se sabe se o camisa 10 estará em campo.

No mês passado, o novo treinador dos Spurs, Nuno Espírito Santo, minimizou as especulações de que Kane poderia ir embora.

"Harry é nosso jogador, ponto final", disse o português. "Não há necessidade de falar sobre mais nada."

"Agora é o momento de Harry recuperar as energias, descansar. Quando ele voltar, teremos tempo para conversar. Teremos boas conversas, mas agora é o momento de Harry descansar e se preparar para o que está por vir."

"E estou ansioso para que ele se junte ao grupo e possamos começar a trabalhar juntos."