<
>

Flamengo: Gabigol, Gerson e agora Pedro: as diferentes reações de Rogério Ceni com ataques de fúria com substituições

play
Ceni detona postura de Pedro após substituição: 'Cena lamentável; convocação mexeu com a cabeça dele' (1:04)

'Acho feio; fico triste'; completou o treinador do Flamengo (1:04)

Rogério Ceni tem nas mãos o elenco mais badalado do futebol brasileiro. Logo, é premiado com belas jogadas, gols e títulos desde que assumiu o Flamengo. No entanto, convive também com a irritação das estrelas.

Recentemente, o que deu dor de cabeça ao treinador foi o temperamento de alguns atletas. Gabigol, Gerson e, agora, Pedro, no jogo contra o Fortaleza, reclamaram publicamente das substituições. E o treinador teve reações diferentes a cada episódio.

O primeiro a 'chiar' foi Gabigol. Em janeiro, o camisa 9 foi sacado durante a partida contra o Athletico-PR, saiu do campo sem falar com Ceni e esbravejou. Na coletiva, o treinador colocou panos quentes.

"Não houve desentendimento. O Gabriel saiu reclamando que não teve muitas bolas para ter oportunidades", disse o comandante, em janeiro.

Quatro meses depois, foi a vez de Gerson. Em maio, no duelo contra o Vélez Sarsfield, pela Conmebol Libertadores, ele fazia uma partida abaixo da média e foi sacado. Na saída, o camisa 8 atirou uma garrafa no banco de reservas deixando explícita a insatisfação. Depois da partida, Ceni tratou o episódio como normal.

“Joga uma garrafinha de água no banco quando sai nervoso, mas está dentro do pacote, faz parte... Não sei como anda a negociação. Espero, sim, que ele possa ficar. Acho que é possível que ele fique. Mas se nem a direção pode te dar uma resposta final, eu também não tenho uma resposta sobre o assunto”, comentou o comandante.

play
1:04

Ceni detona postura de Pedro após substituição: 'Cena lamentável; convocação mexeu com a cabeça dele'

'Acho feio; fico triste'; completou o treinador do Flamengo

Só que agora com Pedro o treinador teve uma postura diferente. Diante da indisciplina do atacante, o treinador não economizou nas críticas ao camisa 21 e classificou o episódio como lamentável e desrespeitoso.

“Fico triste. Acho desrespeitoso, não só comigo, mas como o atleta que vá entrar, com o clube, enfim. Não é da característica do Pedro, é um bom menino, um bom garoto. Acho que esse negócio de convocação, seleção mexe com a cabeça dele, prefiro levar por esse lado. Acho uma cena lamentável, que não cabe no futebol de hoje”, criticou Ceni.