<
>

Piqué responde se jogaria em rivais do Barcelona e revela o que o faria se aposentar

play
Thiago Alcântara e Laporte esbanjam habilidade e tiram onda com matadas de bola espetaculares em treino da Espanha (0:34)

Dupla se divertiu durante treinamento para a Euro | via @sefutbol (0:34)

Com uma trajetória muito vitoriosa no Barcelona, Gerard Piqué tem claro que, se um dia precisar deixar o clube, se aposentará do futebol e não reforçará nenhum outro rival. Em entrevista ao influencer espanhol Ibai Llanos, o zagueiro ainda fez questão de dizer que o Barça é o "time da sua vida".

"No dia em que eu parar de jogar no Barça, vou largar o futebol. Nunca vou jogar por outro time. Aqui temos tudo. Há pessoas que se movem pelo dinheiro e outras que se movem por outras coisas", começou por dizer.

"Se amanhã (Ronald) Koeman me disser que tenho que ir, desisto do futebol. Não vou jogar por outra equipe que não seja o Barça", prosseguiu.

O zagueiro de 34 anos ainda falou sobre outros temas, entre eles as críticas ao time do Barcelona na última temporada, quando a equipe catalã fracassou em LaLiga e na Champions League, ficando somente com o título da Copa do Rei.

"A crítica faz parte do futebol. Quando você pisa no campo, sabe ao que está se expondo. O futebol é a coisa mais sentimental que existe e está no auge da política. Você tem que aceitar críticas", disse Piqué, que ainda reforçou o seu sonho de um dia poder presidir o Barça.

"É uma coisa que eu sempre disse e que me anima, é o clube da minha vida... Mas temos que ver isto. Ainda falta muito e gosto de sentir que ainda sou um jogador. Quando eu me aposentar, veremos quais serão os planos. Isso soa até um pouco engraçado", prosseguiu.

Por último, o defensor ainda falou sobre as especulações sobre a possível contratação de Erling Haaland, do Borussia Dortmund, pelo Barcelona. Piqué deixou claro que não sabe de nada, mas que todo grande jogador é mais que bem-vindo no Camp Nou.

"Não tenho ideia (sobre a negociação), mas gostaria que acontecesse. Os grandes jogadores que estão conosco, mas essa é uma decisão que o clube tem que tomar. Eles vão saber ”, finalizou.