<
>

Matheus Pereira, que destruiu o Chelsea, foi descartado por Jesus e pode custar 137% mais em só 2 anos

Matheus Pereira. Quem? O jogador que destruiu o Chelsea no sábado (3) na goleada por 5 a 2 do West Bromwich, pela Premier League, ainda causa bastante surpresa no Brasil. E até teve chance, mas foi descartado sob o comando de Jorge Jesus.

Sobre o desconhecimento, pudera. Apesar de ser mineiro de Belo Horizonte, o meia-atacante de 24 anos foi embora do país rumo a Portugal quando tinha apenas 12. Lá, começou sua carreira que agora começa a ter bastante visibilidade graças a suas atuações na Inglaterra.

Canhoto e com 1,75m, Matheus Pereira fez toda a sua formação na base do Sporting, mas disputou menos de 30 partidas pelo time principal, todas nas temporadas 2015-2016 e 2016-2017 e sob o comando de Jesus.

O técnico ex-Flamengo e atualmente no Benfica foi o responsável por dar a primeira oportunidade ao brasileiro que também tem nacionalidade portuguesa, mas, em geral, não gostou do que viu naquele jovem ainda com 20, 21 anos.

A liberação de Jesus e os empréstimos

Então, o Mister o liberou por empréstimo ao modesto Chaves, também de Portugal. De lá, foi ao Nuremberg, da Alemanha, de novo cedido.

De novo por empréstimo, Matheus Pereira chegou ao West Bromwich no meio de 2019 e foi um dos principais destaques na campanha feita na Championship (2ª divisão inglesa) em 2019-2020 que valeu o acesso à Premier League - o time foi vice-campeão, só atrás do Leeds United.

O meia-atacante fez 8 gols, deu 16 assistências (foi líder no quesito com três a mais do que seu principal concorrente) e ainda acabou como o único a ter criado mais de 100 chances de gol - foram 116 ao todo.

Assim, esteve envolvido diretamente em 24 dos 77 gols de seu time - quase um terço -, desempenho que o fez ser eleito o jogador do ano no clube em votação entre os torcedores.

Valorização absurda

E aí, as cifras envolvendo Matheus Pereira, claro, dispararam. Quando o Sporting o cedeu à equipe inglesa por empréstimo, seu valor de mercado era de 5,5 milhões de euros (algo como R$ 37 milhões na cotação atual), pela projeção do site especializado Transfermarkt.

Na hora de comprar, um ano depois, em agosto de 2020, o West Bromwich teve que desembolsar 9,5 milhões de euros (R$ 63,9 milhões na cotação atual), segundo informações da imprensa portuguesa. Uma excelente valorização de 73%.

O contrato vai até 30 de junho de 2024, e o mesmo Transfermarkt agora projeta seu valor de mercado em 13 milhões de euros (R$ 87,4 milhões). Significa que se a agremiação inglesa o vendesse por este valor, a valorização do meia-atacante entre a sua chegada por empréstimo até à hipotética venda seria de incríveis 137% em menos de dois anos.

Meta é seguir na elite

Na Premier League, a dificuldade é muito maior, e o time é apenas o vice-lanterna com 21 pontos - 18º e abrindo a zona da degola, o Fulham tem 26, e o Newcastle, 17º e primeiro fora da mesma, tem 28. O último é o Sheffield United, com 14. O objetivo, claro, é permanecer na elite.

Matheus Pereira tem feito sua parte. Com os dois gols, as duas assistências e a apresentação de gala contra o Chelsea, o camisa 12 chegou a 12 participações diretas em bolas na rede (sete tentos e cinco passes para finalizações que acabaram em festa). Ao todo, o time fez 25 gols em 30 partidas.

Restam oito rodadas para o West Bromwich tentar alcançar sua meta, dificílima, é verdade, e isto passa totalmente pelo desempenho do brasileiro.