<
>

Ex-Barcelona diz que ficou um ano sem falar com técnico e conta como era vestiário: 'Me sentia sozinho'

play
Zagueiro do Barcelona é flagrado pela torcida chorando no carro após cometer pênalti decisivo (0:12)

Lenglet cometeu pênalti que gerou empate do Cádiz no último domingo (0:12)

Atualmente aposentado, o ex-zagueiro Jeremy Mathieu jogou por três temporada no Barcelona (entre 2014 e 2017). Apesar de ter vencido vários títulos, incluindo Uefa Champions League e LaLiga, o francês não guarda boas recordações de sua passagem pela Catalunha.

“O último ano no Barça foi muito ruim. Tinha a sensação de que tinha sido por minha culpa que tínhamos perdido em Turim (jogo da Liga dos Campeões, contra a Juventus), mas não percebi porque me ‘mataram’, o futebol se joga com 11 jogadores”, disse Mathieu à RAC1, da Catalunha.

O francês revela que se sentia deslocado no vestiário do time e usou como exemplo o caso do compatriota Lenglet. O atual zagueiro do Barça foi alvo de duras críticas e chorou após cometer o pênalti que resultou no empate por 1 a 1 do Cádiz, no último final de semana, por LaLiga.

“Me sentia sozinho, ninguém me apoiava e, para mim, isso não é futebol. Todo mundo mata Lenglet, agora eu sei o que é. Ele deve tentar ser positivo para dar a volta por cima e fazer o melhor possível", analisou.

"O mais importante nos zagueiros é que tenham cumplicidade em campo. Do contrário, a defesa sofre muito. Não sei se têm essa cumplicidade no Barça neste momento."

Mathieu conta que a situação era tão ruim que ficou uma temporada sem conversar com o técnico Luis Enrique.

"Não falei com ele durante o ano todo. Eu precisava um pouco de afeto, no Sporting eu tive isso, mas no Barcelona não. Por exemplo, num jogo com o Málaga em que cometi um erro, (Luis Enrique) não me disse nada no dia seguinte”, criticou.