<
>

Jornal espanhol detalha motivos para Reinier, ex-Flamengo, ter virado 'mal-entendido' no Dortmund

Apenas 136 minutos, ou oito partidas incompletas, é o que Reinier acumulou em seis meses pelo Borussia Dortmund. Com possibilidade de ter o empréstimo encerrado antes da hora e retornar ao Real Madrid, o brasileiro seria vítima de uma sucessão de acasos e mal-entendidos.

A avaliação é feito pelo diário espanhol “As”, que dedicou nesta quarta-feira (30) uma longa reportagem ao brasileiro. A publicação lembra que ele chegou ao Real em janeiro, vindo do Flamengo, por 30 milhões de euros (na época, R$ 136 milhões). Avaliado com potencial, foi cedido ao time B, onde fez apenas três partidas até as competições serem interrompidas pela COVID-19.

Foram praticamente três meses parado, com o mundo do futebol aguardando autorização dos agentes de saúde para retomar as atividades. Quando elas voltaram na Espanha, Reinier foi integrado ao time profissional, mas nem sequer entrou em campo.

Ao ser cedido para o Dortmund, em agosto, Reinier estava sem ritmo de jogos e abaixo fisicamente, diz o jornal, que resgatou uma entrevista do diretor esportivo do clube alemão na qual fica claro que um dos primeiros problemas do brasileiro na Alemanha é de ordem física.

"Dá para perceber que ele passou vários meses sem energia, apenas treinando e jogando na Espanha", disse Michael Zorc, do Dortmund, em entrevista em novembro.

Quando Reinier parecia ter alcançado o nível físico ideal para mostrar ao clube alemão seu potencial, ele enfrentou o segundo problema na Alemanha ao contrair COVID-19 no final de novembro. Depois, teve um desconforto muscular e perdeu os últimos jogos de 2020.

O idioma também virou uma barreira para o brasileiro. Ele até tem tido aulas de alemão, mas, diz o jornal, seu nível, no momento, não permite uma conversa com os companheiros. O mesmo acontece durante as conversas com o treinador, onde Reinier tem dificuldades para captar as instruções.

Outros pontos levantados são o nível de treinamento alcançado por ele e a concorrência interna. Sobre o primeiro, diz que, embora ele seja muito pontual e disciplinado, ainda está abaixo do que a comissão técnica entende ser o necessário para jogar.

Em relação ao segundo ponto, lista sete nomes que têm preferência da comissão para a posição de Reinier. Os listados foram Jadon Sacho, Giovanni Reyna, Marco Reus, Julian Brandt, Thorgan Hazard, Yousouffa Moukoko e Erling Haaland. Todos è frente do brasileiro.

Com tantas questões, é natural que o futuro ficasse em aberto. Na Espanha especula-se que ele deve ter o empréstimo encerrado e retornar ao Real. Não é assim que o tema é encarado na Alemanha.

“A princípio não temos intenção de encurtar o prazo do empréstimo. O COVID-19 o fez perder tempo, mas teremos paciência com ele. E ele também tem”, disse Michael Zorc.