<
>

Diego Costa tem 'passado' entre Corinthians e Palmeiras, 'carinho' pelo Flamengo e já colocou condição para aceitar jogar no Brasil

A rescisão de contrato de Diego Costa com o Atlético de Madrid, anunciada na manhã da última terça-feira (29), caiu como uma bomba no futebol espanhol. Mas causou burburinho também no Brasil. O motivo? O desejo antigo do atacante em jogar ainda em alto nível em sua terra natal.

Mesmo ainda contanto com amplo mercado na Europa, o atacante tem mexido com o imaginário de torcedores brasileiros, que andam sonhando com a contratação deste porte para 2021. As declarações recentes do jogador, inclusive, ajudam a aumentar a 'disputa' para saber quem teria mais chance em uma eventual negociação.

Em entrevista ao canal do YouTube Que Partidazo! em setembro de 2019, o atacante admitiu que tinha o sonho de jogar no futebol brasileiro. Para isso, no entanto, Diego Costa deixou uma condição clara: estar bem fisicamente, para atuar em alto nível.

“Sinceramente, pelo que me conheço, só jogaria em um time brasileiro se tiver bem fisicamente. O povo é muito apaixonado, então eu jamais iria ir estando fisicamente limitado. Se estiver bem, lógico que tenho vontade de jogar no Brasil, porque nunca joguei, então tenho essa vontade e esse sonho”.

“Em clubes como o Flamengo, se chegar o momento de ter essa possibilidade, você não vai dizer ‘não’ se estiver bem. Tem que estar bem, porque é time grande. E você vê que o Flamengo está crescendo”, disse o atacante.

“Tenho vontade de jogar no Brasil: Flamengo, Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Cruzeiro, Atlético-MG. Era corintiano na infância, depois na época do Edmundo, eu troquei para o Palmeiras”.

Virou a casaca?

A declaração de que 'trocou de clube' na infância ganhou ainda mais força quando Diego Costa participou do programa Resenha ESPN. Descontraído, o atacante contou a razão para deixar de torcer pelo Corinthians para adotar o rival Palmeiras como time do coração.

“Nossa, na época boa do Palmeiras não tinha como. Edmundo eu gostava demais na época do Palmeiras. Evair… só jogadorzaço! Mas eu vou ser bem sincero, antes de ser palmeirense eu torcia para o Corinthians. Então o Palmeiras veio para a fase boa e eu virei palmeirense”, revelou.

'Lobby' na Gávea em 2019

Avassalador em 2019 sob o comando de Jorge Jesus, o Flamengo esteve sob todos os holofotes do futebol, inclusive na Europa, seguido de perto também por Diego. Em entrevista à TV Globo, o lateral-esquerdo Filipe Luis revelou que conversava com o ex-companheiro de Atlético de Madrid sobre o clube carioca.

“O [Diego] Simeone me mandou mensagem. Griezmann, Godin, todos acompanham. Mas o que mais me escreveu foi o Diego Costa. Ele tem um carinho especial pelo Flamengo e sabe que o que eu estou vivendo aqui é uma coisa única, ele tem esse sonho de vir jogar no Brasil. É um excelente amigo que eu tenho e não tenham dúvida que todo dia eu falo com meus diretores 'fala com o Diego que ele vai fazer história aqui'”, disse.

O nome de Diego Costa chegou a ser especulado na Gávea durante o longo processo de negociações entre Flamengo e Inter de Milão pela aquisição dos direitos de Gabriel Barbosa. Em entrevista ao FOX Sports durante a passagem do Rubro-Negro por Doha, no Catar, na disputa do Mundial de Clubes da Fifa, o vice-presidente de futebol do clube, Marcos Braz, precisou colocar um ponto final nos rumores.

“Diego Costa não procede. Os números dele são altíssimos, é um grande jogador. É renomado na Europa, mas não procede”, disse o dirigente à época.

Entrave para brasileiros

Aos 32 anos e especulado em clubes da Europa, Diego Costa precisaria aceitar uma grande redução salarial para viver o sonho de atuar no futebol brasileiro, principalmente após a crise financeira causada nos caixas das equipes pela pandemia da COVID-19.

Mas esse não seria o único entrave para uma negociação no Brasil. Pela adequação do calendário do futebol no país após a paralisação de meses em 2020, a próxima janela de transferências está prevista apenas para o início de março. Com isso, são dois meses (janeiro e fevereiro) sem que os clubes brasileiros possam inscrever jogadores do mercado internacional.

Saída do Atlético de Madrid

Por meio de um comunicado oficial, os colchoneros anunciaram a rescisão de contrato do atacante, que fez o pedido à diretoria alegando problemas pessoais. O vínculo entre as partes terminaria apenas no dia 30 de junho de 2021.

Com a camisa do Atlético, Diego Costa disputou 215 partidas, marcou 83 gols e concedeu 36 assistências. Ao todo, foram seis taças pelo Atleti: LaLiga (2013/2014), Copa do Rei (2013), Uefa Europa League (2018) e três Supercopas da Europa (2010, 2012 e 2018).