<
>

Barcelona Top 10: Revista faz ranking dos melhores times da história, e metade tem Guardiola (dentro ou fora de campo)

Não faltaram grandes e vencedoras equipes na história do Barcelona. E talvez nem fosse preciso apontar uma ou dez equipes como as melhores, diante de tantos bons times.

Mas com o fim da década - em que pesem as controvérsias sobre se isso aconteceu em 2019 ou apenas agora - a tentação de revisitar o passado é grande.

E a revista FouFourTwo decidiu listar o Top 10 Blaugrana. Nos quais um nome desponta: Pep Guardiola.

Como técnico ou jogador, o hoje técnico do Manchester City aparece em nada menos que metade das equipes selecionadas pela publicação.

Veja o Top 10 abaixo:

10. Os anos Maradona - 1982-1984

O Diez poderia ter passado com muito mais brilho pela Catalunha. Mas a falta de sorte, a hepatite, uma perna fraturada, o início do consumo de cocaína e muita indisciplina atrapalharam Diego por lá.

Mesmo assim, Maradona teve tempo de ser aplaudido de pé por um Santiago Bernabeu lotado em um "El Clasico", com esse time que não chegou a conquistar LaLiga:

Urruti, Sanchez, Miguel, Gerardo e Alberto; Victor, Schuster, Stephen e Alonso; Carrasco e Maradona

9. A retranca de Helenio Herrera - 1959-60

Antes de virar sinônimo de ataque e ofensividade sem fim, o Barcelona do técnico Helenio Herrera, um argentino naturalizado francês, vencedor no Atlético de Madrid, desembarcou no clube para conquistar dois campeonatos espanhóis.

Naquela equipe, brilharam nomes como o húngaro Kubala e Luis Suárez - o "primeiro de seu nome" a se destacar com a camisa do clube.

Ramellets, Gracia, Rodri, Segarra, Gensana e Olivella; Suarez e Verges; Martinez, Kubala e Villaverde

8. O time do Fenômeno 1996-97

Foi um ano fantástico no Camp Nou, com um time e comissão técnica recheados de estrelas. Comandada por Bobby Robson, que tinha como seu tradutor José Mourinho, aquela equipe tinha uma seleção em campo.

E lá está ele: Pep Guardiola, com a faixa de capitão.

Pena ter durado pouco nessa configuração, já que o técnico e Ronaldo Fenômeno saíriam ao fim da temporada.

Vitor Baía, Ferrer, Couto, Fernandez e Barjuan; Guardiola e Popescu; Figo, De La Penã e Stoichkov; Ronaldo

7. Rinus Michels e Johan Cruyff - 1973-74

Nasceu com essa equipe a mística do futebol mágico do Barcelona. Não era para menos: com Rinus Michels no comando e Cruyff no ataque, além de coadjuvates do peso de Rexach e Neeskens, não poderia haver outro modo de jogar.

Mora, Olmo, Costas, De La Cruz e Torres; Rexach, Carlos e Neskeens; Cruyff, Sotil e Pina

6. O Barça de Rivaldo - 1998-99

Louis Van Gaal chegou ao Camp Nou com uma legião de compatriotas holandeses, mas quem realmente brilhou nesse time mais que qualquer outro foi o Bola de Ouro Rivaldo.

Além de Guardiola, Luis Enrique também fez parte do meio-campo dessa equipe.

Com esse time, o Barcelona venceu dois campeonatos espanhóis:

Hesp; Ferrer, Reizeger, Nadal e Bogarde; Guardiola, Cocu e Luis Enrique; Figo, Kluivert e Rivaldo

5. O time de Ronaldinho e Rijkaard - 2004-06

A tradição holandesa no Barcelona ganhou mais um capítulo naquele triênio com Frank Rijkaard.

Um time de reconstrução que foi o primeiro em que um jovem Lionel Messi começou a figurar - ao lado de ninguém menos que Ronaldinho Gaúcho, escoltado pelos compatriotas Deco e Edmilson.

Venceu duas edições de LaLiga e uma Uefa Champions League:

Valdes, Oleguer, Másrquez, Puyol e Van Bronckhorst; Edmilson, Deco e Van Bommel; Giuly, Eto'o e Ronaldinho.

4. Messi, Suarez e Neymar: palavras são desnecessárias - 2014-15

O Barça não vencia a Champions League desde que o fizera em 2011, com Guardiola, agora no Bayern de Munique.

Mas não era difícil imaginar que esse jejum acabaria ao se ler o ataque daquele time do técnico Luis Enrique, com o tridente sul-americano que anotou 122 gols na temporada.

Não bastasse o trio, o time ainda tinha Dani Alves, Mascherano, Pique, Iniesta... Um esquadrão:

Ter Stegen, Dani Alves, Mascherano, Pique e Alba; Busquets, Rakitic e Iniesta; Messi, Suárez e Neymar

3. A obra-prima de Johan Cruyff - 1990-94

O Barcelona vinha de duas conquistas de Campeonato Espanhol em 30 anos quando Cruyff, o holandês mais catalão da história, começou a montar o time que influenciaria todo o futebol europeu no anos 1990.

Cruyff inventou Guardiola no centro do meio-campo (olha ele aí de novo), Koeman como um híbrido de volante e zagueiro e resgatou um clube que tinha médias de público baixas e aborrecia seus torcedores.

Venceu uma Copa da Uefa, um tetra em LaLiga e... perdeu o Mundial de Clubes para o São Paulo de Telê Santana:

Zubizarreta, Ferrer, Nando e Juan Carlos; Koeman, Eusébio, Bakero e Guardiola; Salinos, Stoichkov e Laudrup

2. A "invenção" de Messi por Guardiola - 2008-09

É costumo dizer que Guardiola vence muito por sempre contar com orçamentos enormes em mãos. O que poucos se lembram é que o primeiro time dele no Barça foi construído com tentativas e apostas em garotos fazendo funcões fundamentais.

Entre eles, Messi, Xavi e Iniesta.

Com essa equipe, Pep ganhou três Espanhóis e tornou-se o técnico mais jovem a conquistar a Champions League:

Valdes, Puyol, Touré, Piqué e Sylvinho; Busquets, Xavi e Iniesta; Messi, Eto'o e Henry

1. A segunda Champions de Guardiola - 2010-11

O time de 2008-09 era mesmo muito bom. Mas a equipe que Guardiola levou a campo em 2010-11, com a qual ganhou seu segundo Europeu de clubes talvez seja um dos cinco melhores da história do futebol de clubes.

Pep mudou muito coisa entre os dois títulos, devido a saídas, apostas erradas, como em Zlatan, e apostou em ainda mais jogadores da base.

A campanha dessa equipe, com um Messi on fire foi histórica, com goelada por 5 a 0 sobre o Real Madrid e massacre por 3 a 1 sobre o Manchester United de Alex Ferguson, que falam por si só:

Valdes, Dani Alves, Mascherano, Piqué e Abidal; Busquets, Xavi e Iniesta; Messi, Villa e Pedro