<
>

Presidente em exercício do Palmeiras confirma interesse em Hulk, mas pede 'responsabilidade'

De saída do futebol chinês, o atacante Hulk avalia propostas para definir o seu futuro, e o Palmeiras pinta como um dos possíveis destinos.

Neste sábado, antes do duelo contra o Bahia, Paulo Buosi, presidente em exercício do clube enquanto Maurício Galiotte se recupera da COVID-19, confirmou o interesse no jogador, mas salientou "responsabilidade" na negociação.

"O Hulk é um grande jogador, de seleção brasileira, é palmeirense. Todo grande jogador interessa sempre ao Palmeiras. Evidentemente, atravessamos um ano muito difícil, então é um assunto que requer muita paciência, responsabilidade, e é assim que o assunto vai ser tratado. Vai ser tratado internamente", afirmou o dirigente à transmissão do canal TNT.

Na última sexta-feira, a Gazeta Esportiva noticiou que Hulk já recebeu proposta oficial de pelo menos um clube brasileiro.

O contrato do jogador com o Shanghai SIPG se encerra no dia 31 de dezembro, mas o seu estafe quer tomar uma decisão ainda nas próximas semanas.

Também antes da partida, Paulo Buosi falou sobre a situação financeira do clube neste ano, afetado pela pandemia. O dirigente revelou que o clube teve queda de 30% em suas receitas, e também falou sobre a possibilidade de vender atletas para equilibrar as contas.

"Este é um ano muito difícil. O futebol não fica distante disso. Nós temos queda nas receitas na ordem de 30% e isso é um grande problema para qualquer time. Estamos tratando com muita responsabilidade, e um dos nossos objetivos é manter o clube financeiramente saudável. Uma das fontes de receita é a venda de atletas. A gente sabe que isso pode acontecer, mas vamos tratar esse assunto sempre na prioridade que o clube achar interessante e o no momento que o clube achar interessante", declarou.

Por fim, Buosi ainda afirmou que não deve se candidatar para na próxima eleição presidencial palmeirense. Ele revelou que a sua vontade é continuar ajudando na vice-presidência, ou em outro cargo da diretoria.

"Acho que contribuo mais continuando ajudando o presidente Galiotte e a nossa diretoria. Então não serei candidato na próxima eleição para presidente. Acho que contribuo mais nesse trabalho de ajuda de nossa gestão", encerrou.