<
>

Flamengo: Ceni é eliminado em 9º mata-mata como técnico e só tem Brasileirão para 'salvar' temporada

A derrota nos pênaltis para o Racing, no Maracanã, causou a eliminação precoce do Flamengo, impediu a busca pelo tricampeonato rubro-negro na Conmebol Libertadores e aumentou uma estatística desfavorável para Rogério Ceni.

Em sua ainda iniciante carreira como técnico, Ceni sofreu a 9ª eliminação em mata-mata. Desde quando assumiu o São Paulo, o ex-goleiro viu suas equipes serem eliminadas três vezes em 2017, uma vez em 2019 e em cinco ocasiões na atual temporada.

A experiência negativa começou justamente no São Paulo. Em um espaço de poucas semanas, o São Paulo de Ceni perdeu a semifinal do Campeonato Paulista para o Corinthians, foi tirado da quarta fase da Copa do Brasil pelo Cruzeiro e depois deu adeus logo na primeira rodada da Copa Sul-Americana, para o Defensa y Justicia.

Demitido do Morumbi, Ceni assumiu o Fortaleza no fim de 2017 e só voltou a cair em mata-mata nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2019, para o Athletico-PR. Nesse mesmo ano, porém, faturou os títulos do Campeonato Cearense e também da Copa do Nordeste.

Em 2020, as eliminações multiplicaram-se. Foram três pelo Fortaleza: a Sul-Americana contra o Independiente, logo na primeira fase, a Copa do Nordeste, na semifinal para o rival Ceará, e a Copa do Brasil, nas oitavas para o São Paulo.

Ceni trocou o Fortaleza pelo Flamengo, ganhou uma nova chance na Copa do Brasil e caiu para o mesmo São Paulo, nas quartas de final. Por último, perdeu nos pênaltis para o Racing, nas oitavas da Libertadores.

Técnico e clube já ergueram troféus em 2020, mas, pelas quedas recentes e os protestos da torcida, vão precisar de um bom papel no Campeonato Brasileiro para salvar a temporada. A Série A é a única competição em que o Flamengo segue vivo. O time carioca está na terceira posição, atrás de Atlético-MG e São Paulo, e volta a campo no sábado (5), contra o Botafogo.