<
>

Morre senegalês Papa Bouba Diop, autor de um dos gols mais emblemáticos da história das Copas do Mundo

Após perder Diego Armando Maradona na última quarta-feira (25), o futebol viu mais uma figura emblemática de sua história dar adeus neste domingo (29). Ex-jogador senegalês, Papa Bouba Diop morreu aos 42 anos vítima de uma esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença que conviveu durante muito tempo, como noticiado pelo jornal francês L'Équipe.

O ex-volante, que defendeu clubes como Fulham e Portsmouth, ambos da Inglaterra, também anotou um dos gols mais emblemáticos das Copas do Mundo.

Foi no Mundial de 2002, em Japão e Coreia do Sul, logo na estreia contra a França, no grupo A, quando Diop marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre os europeus, que colonizaram Senegal durante tempo considerável de sua história. E eram os atuais campeões do mundo após vencerem a Copa de 1998, em casa, batendo o Brasil na final.

Naquela Copa do Mundo, Senegal chegou até às quartas de final, após eliminar a Suécia nas oitavas e cair para a Turquia na fase seguinte.

Através das suas redes sociais, a Fifa, entidade máxima do futebol, prestou homenagem ao jogador, que pendurou as chuteiras na temporada 2012/13, a serviço do Birmingham, da Inglaterra.

"Uma vez herói de uma Copa do Mundo, para sempre um herói de Copa do Mundo", escreveu a Fifa.

Além de ter sido o artilheiro de Senegal em 2002, Diop somou 63 jogos pela seleção africana, com 11 gols, além de uma final de Copa Africana de Nações (CAN), a de 2002 e disputada em Mali. Senegal foi vice-campeão após perder a decisão para Camarões.