<
>

Palmeiras e Heinze têm 'entraves' por avanço, mas argentino segue nos planos; veja os bastidores

O sonho do Palmeiras em contar com um treinador estrangeiro para a vaga de Vanderlei Luxemburgo tem sido mais difícil do que o esperado.

A ESPN apurou com fontes ligadas ao clube paulista que o comportamento exigente de Gabriel Heinze, hoje candidato mais próximo para a vaga, tem complicado um avanço nas negociações entre treinador e clube.

A ideia do argentino em ter o campo e o vestiário como "espaços exclusivos" para a comissão técnica e atleta tem incomodado parte da diretoria palestrina, principalmente a ala ligada à alta cúpula do clube e com maior influência por parte das patrocinadoras Crefisa/FAM.

A cúpula palmeirense enxerga uma relação com o argentino neste momento como "difícil", mas sem que tenha um ponto final nas conversas entre as partes.

Porém, o time paulista sabe que terá de cumprir uma série de exigências para conseguir convencer o gringo a assumir o compromisso.

A ESPN apurou no último fiinal de semana que diálogos entre as partes caminhavam, mas que ainda havia um "longo caminho" a ser percorrido.

O que facilita a vida do Verdão é que Heinze está sem clube e disposto a ouvir o que o time alviverde tem a apresentar.

Ainda de acordo com apuração da reportagem, o clube busca um nome que seja exigente com o elenco, que tire alguns nomes da zona de conforto e que dê oportunidade aos pratas-de-casa, algo que deve acontecer com ainda mais frequência pelos lados do Allianz Parque.

O clube também vê como essencial que o profissional seja capaz de implementar conceitos de futebol modernos e que saiba trabalhar com categorias de base.

Oficialmente, a diretoria não confirma qualquer conversa com treinadores, com a única proposta oficial até agora tendo sido feita para Miguel Ángel Ramírez, do Independiente Del Valle. O espanhol, no caso, topou assumir a equipe palestrina, mas só em 2021, o que fez o Verdão se movimentar em busca de outros nomes.

Enquanto não encontra um treinador, o Palmeiras vai sendo comandado por Andrey Lopes, que é auxiliar fixo no Palestra Itália.

Até o momento, ele soma duas vitórias (contra Atlético-GO, pelo Brasileiro, e Tigre, pela Conmebol Libertadores) e uma derrota (para o Fortaleza, pela Série A).

Seu próximo compromisso será nesta quinta-feira, contra o Red Bull Bragantino, pelas oitavas da Copa do Brasil.

O Alviverde está sem comandante desde a demissão de Vanderlei Luxemburgo, que caiu após derrota para o Coritiba, em 14 de outubro.