<
>

Conselho do Santos aprova negociação com o Huachipato por Soteldo

O Conselho Deliberativo aprovou, por maioria, a negociação do Santos com o Huachipato, do Chile, por Yeferson Soteldo. A votação ocorreu de forma virtual na noite desta quarta-feira.

O Peixe "devolve" 50% dos direitos econômicos ao clube chileno. O Alvinegro combinou de pagar US$ 3,55 milhões (R$ 20 milhões) em 2019 e não transferiu um real sequer. Soteldo fica na Vila Belmiro até os chilenos negociarem o meia-atacante.

Com o "sim" santista, o Huachipato retira da Fifa uma cobrança de US$ 7,2 milhões (R$ 40 milhões) diante do calote do clube brasileiro. A

equipe ainda pagará US$ 200 mil (R$ 1,1 milhão) diretamente ao camisa 10 para quitar dívidas em luvas, premiação e direitos de imagem.

Por fim, o Santos ficará com 10% do valor que exceder uma venda de Soteldo pelo Huachipato por US$ 8 milhões (R$ 45 milhões), com limite de US$ 10 milhões (R$ 56 milhões).

O Peixe ganhará, no máximo, US$ 200 mil (R$ 1,1 milhão).

Mais cedo, o presidente Orlando Rollo e o advogado Eduardo Carlezzo, representante do Huachipato, comentaram sobre o princípio de acordo.

"Na verdade, o Santos nunca teve o Soteldo. O Santos teve o Soteldo dentro de campo, sim, mas pelos direitos econômicos o Santos nunca pagou, sequer pagou o Soteldo. É uma espécie de devolução. Essa proposta traz inúmeras vantagens. Se conseguirmos hoje aprovar no Conselho Deliberativo e o atleta aceitar, conseguimos manter o Soteldo no Santos. Se aceitarmos essa proposta, resolvemos uma dívida antiga sem tirar um centavo do bolso. O Santos nunca pagou um real sequer pelo Soteldo. Se aceitarmos essa proposta, o Huachipato cancela o transfer ban (banimento de contratações na Fifa). Tiramos da frente o risco de termos uma condenação de US$ 7,2 milhões, relativos ao segundo processo, caso o Santos não pagasse o Huachipato pela proposta da Arábia (Al Hilal) Evitaremos mais uma condenação de 30 mil dólares. O principal: a gente mantém o jogador no clube até o prazo em que o Huachipato negocie o atleta. A gente transfere 50%, eles ficam com 100% do atleta, eles mantêm o atleta no clube até venderem", disse Orlando Rollo.

“Estivemos desde o último sábado em contato diário e constante com o Santos e no dia de ontem foi possível chegar a um princípio de acordo. Entendemos que a solução encontrada é satisfatória para ambas as partes e esperamos virar a página, construindo a partir daqui uma nova relação com o clube, de respeito e confiança" afirmou Eduardo Carlezzo.

Com a proposta aceita, Yeferson Soteldo continua no Santos por tempo indeterminado e pode ir para a Europa, que é o seu objetivo, em 2021.

Ele recusou a oferta do Al Hilal, da Arábia Saudita, mesmo com salário milionário.

A próxima janela internacional de transferências reabre entre dezembro e janeiro.