<
>

Barcelona confirma Ronald Koeman, herói de título na Champions, como novo técnico

Após o colapso em Lisboa com a histórica goleada sofrida para o Bayern de Munique por 8 a 2 pela Champions League, o Barcelona teve nesta terça-feira a primeira contratação para iniciar sua reformulação: Ronald Koeman é o novo técnico.

A confirmação veio do presidente Josep Maria Bartomeu durante entrevista à TV Barça: "Se não acontecer imprevisto, Koeman será o técnico que anunciaremos, que tomará as rédeas da equipe e destes jogadores com um projeto diferente, com um treinador que os culés conhecem bem. Não só como jogador, mas também como treinador".

"Apostamos porque o conhecemos muito bem por como é, como pensa e como jogam seus times, mas também por sua experiência, por estar no Dream Team de Johan Cruyff, conhece o Barça e a forma de entender futebol".

O holandês de 57 anos vai assinar por duas temporadas com mais uma prorrogável e assume o lugar de Quique Setién, demitido depois da humilhação e sem títulos em poucos meses de passagem pelo Camp Nou.

Para aceitar a oferta do Barça, Koeman precisou deixar o comando da Holanda, onde estava desde de 2018 para reestruturar a seleção que ficara de fora da Copa do Mundo daquele ano.

Ele conseguiu guiar a Laranja Mecânica à final da primeira Liga das Nações da Uefa - perdeu para Portugal por 1 a 0 - e deixa o posto a semanas da estreia na fase de grupos da competição.

Koeman iniciou as conversas com o CEO do Barça, Òscar Grau, na noite de segunda em sua casa em Amsterdã e nesta terça foi à sede da federação holandesa para acertar a rescisão. O treinador admitiu que tinha uma cláusula que o liberaria caso o Barcelona tentasse contratá-lo.

Conhecido pela versatilidade em campo (atuou como líbero, zagueiro e volante) e por ser o defensor mais artilheiro da história (marcou mais de 250 gols na carreira), Koeman tem história no Barcelona.

Ele foi levado ao Camp Nou pelo lendário Johan Cruyff em 1989 - os dois trabalharam juntos no Ajax anos antes -, fez parte do "Dream Team" de Stoichkov, Romário e companhia e se tornou o herói do primeiro título europeu da história do clube com o gol de falta na final da Liga dos Campeões contra a Sampdoria em 1992.

Após encerrar a carreira como jogador em 1997, Koeman foi auxiliar de Guus Hiddink na seleção holandesa que disputou a Copa do Mundo no ano seguinte (quando caiu na semifinal para o Brasil) e na sequência se juntou à comissão técnica de Louis van Gaal no Barça, de onde saiu em 2000 para sua primeira experiência como treinador pelo Vitesse.

O ex-jogador treinou posteriormente Ajax, Benfica, PSV, Valencia, AZ Alkmaar, Feyenoord, Southampton e Everton, tendo como principais títulos três Eredivisies, uma Copa da Holanda e uma Copa do Rei. Além disso, ganhou por três vezes o prêmio de melhor técnico do mês na Premier League.