<
>

Flamengo contrata professora de português, e Domènec Torrent tem sua primeira aula no Ninho

Domènec Torrent pediu e foi atendido. Nesta quarta-feira à tarde, o treinador vai ter sua primeira aula de língua portuguesa no Ninho do Urubu. Ao lado de seu auxiliar, Jordi Guerrero, e de seu analista, Jordi Gris, o comandante tinha requisitado à diretoria em seu primeiro dia um profissional para que facilitasse a adaptação dele na cultura do país e do clube.

O departamento de Recursos Humanos do Flamengo foi acionado já com algumas referências. Uma professora de português foi escolhida e já foi ao CT nesta quarta. Antes passou por testes de COVID-19 e, com o resultado negativo, foi liberada para dar sua primeira classe.

O ex-zagueiro e atual integrante do departamento de futebol Juan acompanha a atividade para auxiliar caso haja necessidade em especificidades de termos técnicos do futebol. Em seus primeiros dias de clube, Dome faz questão de perguntar a interlocutores se vem sendo compreendido no trabalho desenvolvido com os atletas.

Quando tem alguma dúvida sobre pronúncia não se furta a pedir para que a palavra seja repetida. E faz o comparativo com sua língua materna para compreender o significado. Há preocupação também com os termos utilizados específicos utilizados no futebol. O técnico bate sempre na tecla que ele vai se adaptar ao clube e não ao contrário.

O desejo é se comunicar cada vez melhor com o ambiente do futebol, seja entre jogadores e dirigentes e até mesmo no relacionamento da imprensa. Julián Jimenez, preparador físico que vai integrar o grupo de Domènec Torrent no Flamengo, chega ao Rio nesta quinta à noite e vai ser mais um integrante das aulas de português no Ninho do Urubu.

A disposição de Dome para se integrar ao ambiente de forma rápida é muito elogiada internamente. As aulas vão continuar durante as próximas semanas até que Dome e sua comissão técnica tenham maior segurança na língua.