<
>

Brasileiro diz que foi pro banco no Napoli por excesso de queijo: 'Oh, Meu Deus! Muçarela!'

play
Sem jogos do Napoli, Di Lorenzo se inspira, vira 'mestre-cuca' e ensina a fazer uma pizza (1:57)

Meia do Napoli pode tentar uma carreira gastronômica quando se aposentar dos gramados - Instagram @officialsscnapoli (1:57)

Hoje aposentado, o ex-jogador Matuzalém lembra da época em que defendeu a camisa da Napoli na Itália, chegando na temporada 1999/2000, e enfrentou o seu "pior adversário" fora de campo, como conta em entrevista ao jornalista Gianluca Di Marzio.

O brasileiro defendeu o time por duas temporadas, realizou 61 partidas, mas começou a ter problemas com o treinado Emiliano Mondonico em seu segundo ano, sendo tirado frequentemente do time titular por causa de queijo.

"Oh, meu Deus! Muçarela! Não conseguia evitar. Comi tanto queijo que fui perdendo a confição física e Mondonico começou a me deixar no banco. Não culpo ele por isso, eu não estava em condições", admite o volante.

Além dos problemas posteriores, lembra de quando chegou a Napoli "totalmente fora da realidade": "Estava muito feliz, mas sem saber o mundo em que stava. Assim que cheguei, perguntei ao treinador Walter Novellino quando jogaríamos contra a Juventus e a Inter de Milão, que lhe respondeu: 'É melhor esquecer isso porque ainda estamos na Serie B'. Felizmente conseguimos subir ao final da temporada".

Após sair da equipe e rodar por outros times, ficou por mais tempo na Lazio, de 2008 a 2012, e conquistou o dois títulos: "podia ter ficado mais tempo na Lazio se tivesse me esforçado mais nos treindos", assume.

Matuzalém também lamenta não ter disputado uma Copa do Mundo com a seleção brasileira: "Não tem como esconder. Se não tivesse tido a experiência no Vitória, teria acabado como muitos dos meus amigos de ingância: morto ou na prisão. Vivímos em um bairro pobre em que drogas e delinquência era tudo que havia".