<
>

Principal organizada do Boca é punida por bandeira de Maradona e protesta com ausência em jogo da Libertadores na Bombonera

O Boca Juniors venceu o Independiente Medellín por 3 a 0 na última terça-feira (10), em La Bombonera, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Mas um detalhe fora de campo chamou a atenção: a ausência de "La 12", principal torcida organizada do clube xeneize.

Nas arquibancadas, o espaço onde normalmente se concentram os barra bravas estava vazio. O motivo? Um protesto contra uma decisão do subsecretário de segurança de Buenos Aires.

Na tarde de terça, pouco antes do início da partida, o subsecretário decidiu barrar a entrada de bandeiras, fogos de artifício, instrumentos musicais ou qualquer outro elemento que não fosse especificamente permitido por regulamento. A decisão aconteceu porque os torcedores haviam entrado no estádio com uma bandeira em homenagem a Maradona na partida contra o Gimnasia y Esgrima La Plata, que marcou o título argentino da equipe no último sábado (7). O artefato, na ocasião, não estava autorizado.

Além disso, a decisão ainda prevê que a medida dure até que o clube "materialize e apresente à autoridade competente um registro completo dos elementos de animação que entrarão e serão utilizados no estádio durante a partida".

Apesar da ausência dos torcedores organizados, o Boca venceu com facilidade e chegou a quatro pontos na Libertadores.

A equipe está na segunda posição do grupo H, atrás apenas do Libertad, do Paraguai, que tem 100% de aproveitamento até aqui.

O Boca volta a campo no próximo sábado (14), diante do Godoy Cruz, pela Copa da Superliga Argentina.