<
>

São Paulo tem e-mails como prova para rebater Dynamo Kiev na Fifa em 'caso Tchê Tchê'

O São Paulo tem provas e não teme a ação do Dynamo Kiev, que acionou a Fifa cobrando do clube brasileiro o pagamento de uma dívida referente à compra dos direitos de Tchê Tchê.

Após confirmar a informação da ação, dada primeiro pelo portal UOL, a ESPN apurou de quanto é a dívida, quais são as provas e como se deu todo o imbróglio.

Tchê Tchê foi contratado em março de 2019 por 5 milhões de euros, algo em torno de R$ 22 milhões na cotação da época, valor que seria pago em parcelas.

Como não recebia do River Plate o valor da compra dos direitos de Lucas Pratto, o São Paulo pediu ao clube ucraniano, por e-mail, para parcelar em três vezes de 500 mil euros (R$ 2,3 milhões na cotação atual) o total de 1,5 milhão de euros (R$ 7 milhões na cotação atual) que devia.

Segundo um representante tricolor, o Dynamo Kiev respondeu à mensagem concordando com a proposta.

O São Paulo, então, pagou uma parcela e antes de 30 dias, pagou também a segunda.

Quando se aproximava o prazo para a quitação da terceira e última parte, o time europeu enviou um novo e-mail à agremiação do Morumbi, desta vez dizendo que não concordava mais com o acordo, que acionaria a Fifa e que, na ação, pediria o pagamento de juros por atraso em cima do valor total (1,5 milhão de euros).

O São Paulo entende que os e-mails trocados são suficientes como provas para rebater o Dynamo Kiev na entidade máxima do futebol.

Vale lembrar que o clube tricolor também acionou a Fifa ano passado por conta da dívida do River Plate em relação a Pratto, pela qual acabou recebendo R$ 18 milhões no início de janeiro - o valor correspondia a duas parcelas atrasadas.