<
>

No Bola da Vez, Rafinha diz que não ter ido para Copa de 2018 foi golpe 'muito duro': 'Vaga estava em aberto'

play
Rafinha não esconde mágoa com Tite por não ter sido convocado em 2018 para a Copa do Mundo (1:33)

Lateral ficou decepcionado com atitudes do comandante da seleção brasileira (1:33)

Rafinha já colocou seu nome na história do futebol brasileiro.

Em pouco menos de 6 meses vestindo a camisa do Flamengo, o lateral conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores. Porém, após carreira vitoriosa na Europa vestindo a camisa do Bayern de Munique, o jogador ainda guarda mágoas quando o assunto é seleção brasileira.

Durante o programa Bola da Vez, que vai ao ar no próximo sábado (07/12), na ESPN Brasil e no WatchESPN, o camisa 13 do Rubro-Negro fez questão de falar sobre o sentimento em não ter sido convocado para as Copa do Mundo de 2014 e 2018, mas, principalmente, em relação ao técnico Tite.

"Eu, em 2014 e 2018, estive muito concentrado no objetivo de disputar uma Copa do Mundo. Na Copa do Mundo da Rússia, fiquei, sim, muito triste. Foi um golpe muito duro para mim. Estava muito preparado para aquele momento."

Rafinha também falou sobre os companheiros de disputa na lateral-direita seleção.

"Com todo o respeito ao Danilo e ao Fagner, mas a segunda vaga estava em aberto."

Assista: Rafinha exalta Jesus e o coloca no patamar de Ancelotti e Guardiola

Por fim, o atual campeão brasileiro e da Libertadores relembrou as poucas oportunidades que lhe foram dadas.

"Eu fiquei muito chateado porque o Tite me deu uma convocação. O Tite me convocou uma vez, em 2017, para dois amistosos, em fim de temporada. Eu já estava de férias e todos os convocados estavam de férias. Se ele tivesse me dado mais convocações, eu tenho certeza que estaria na Copa do Mundo. Eu estava fazendo por merecer."