<
>

Presidente do Boca explode contra Riquelme: 'Detonador de vestiário, torcedor de outro clube, pouco ético'

play
Antes de despedida, Riquelme diz o que faltou na sua carreira: 'Ter jogado muito mais partidas com Messi' (1:01)

Argentino terá sua homenagem de despedida no final de 2019, na Bombonera (1:01)

O atual presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, ainda não conseguiu engolir o fato de Juan Román Riquelme, um dos maiores ídolos da história da equipe xeneize e seu antigo aliado, ter entrado na chapa da oposição, capitaneada por Jorge Ameal.

Ameal e Riquelme enfrentarão a dupla Christian Gribaudo (candidato à presidência) e Juan Carlos Crespi (candidato à vice-presidência), que é apoiada por Angelici.

Em uma entrevista à FOX Sports, o atual mandatário do Boca detonou Román, disparando frases fortíssimas contra o ex-atleta, com quem está de relações rompidas.

Angelici acusou Riquelme de ser ruim de vestiário nos temos de jogador, de falta de ética e até de não ser torcedor xeneize.

Veja algumas das frases:

"Me chama a atenção o fato de que Riquelme ficou cinco anos sem vir à Bombonera"

"Román, nos tempos de jogador, dividiu o vestiário e a diretoria"

"Não é verdade que Román jogou de graça para o Boca, como ele diz"

"Você não pode dizer que Angelici é torcedor do Huracán e Gribaudo do Independiente. Não há nenhuma foto que prove isso, porque são mentiras. Mas há uma coisa que você pode dizer: que Riquelme torce para o Tigre. Isso é comprovável. Ele disse isso num vídeo"

"Com Román discuti muitas vezes por causa de dinheiro"

"Riquelme não é ético. Me incomoda o fato de que ele não seja sempre sincero. Parece um mitômano que acredita em suas próprias mentiras: que jogou um ano grátis para o Boca, e isso não é verdade, que o 'empurramos' para jogar no Argentino Juniors, e na verdade não foi assim..."

"Nunca me esqueço de quando fomos ao Brasil jogar a final (da Libertadores de 2012). Ele me perguntou um dia antes o que íamos fazer com (o técnico) Falcioni, porque eles haviam discutido. Eu disse que, se a gente ganhasse a final, eu ia renovar o contrato dele. E ele ficou irado. No mesmo dia, juntou seus companheiros e disse que era sua última partida pelo Boca. Isso logo antes da final! Saímos do vestiário já perdendo o jogo