<
>

Messi quebra 'injusto empate' com CR7 na Bola de Ouro, diz colunista de jornal catalão: 'Merecia ser ganhador eterno'

Após Messi conquistar a sexta Bola de Ouro de sua carreira nesta segunda-feira e se tornar o jogador que mais venceu o prêmio na história, ultrapassando Cristiano Ronaldo, que tem 5, o colunista Lluís Mascaró, do jornal catalão Sport, escreveu que um “injusto empate” foi quebrado pelo argentino.

Mascaró inicia seu texto afirmando que o jogador do Barcelona é não só o melhor jogador do mundo, mas da história do futebol, destacando a longevidade em que se mantém em evidência – a primeira Bola de Ouro foi conquistada por ele em 2009.

Para o colunista, não dar a Messi o título de melhor jogador da história do futebol só pode acontecer “por partidarismo ou por cegueira”, já que ele faz parte da história do Barcelona.

Messi só é contestado, segundo o jornalista, por conta da hegemonia do português Cristiano Ronaldo nos últimos anos. O ex-Real Madrid conquistou o prêmio em 2016 e 2017, enquanto Luka Modric levou em 2018. Mascaró entende que o coletivo do time merengue foi o responsável pelos prêmios individuais de CR7.

“Messi mereceria ser o ganhador eterno da Bola de Ouro”, opina o colunista catalão, que destaca também que enquanto o Real Madrid conquistou os títulos de Champions League que ajudaram seus jogadores a conquistarem os prêmios, Messi é quem deveria ter sido premiado.

O jornalista finalizou reconhecendo os méritos de Cristiano Ronaldo pelo futebol jogado, mas dizendo: “Messi é a magia, a genialidade. Cristiano é o trabalho, o esforço. Tem muito mérito o português, mas a essência do futebol é Messi”.