<
>

Receita menor e prejuízo milionário: os cofres da Fiorentina, que disputa Balotelli com Flamengo

play
No Flamengo, Gabigol conta de conversa por telefone com amigo Balotelli: 'Pessoa muito humilde e tranquila' (0:55)

Marcos Braz viajou para a Europa e negocia a contratação do atacante (0:55)

O Flamengo ganhou um concorrente forte na disputa pelo atacante Mario Balotelli, 29. Trata-se da Fiorentina, que, a pedido do técnico Vicenzo Montella, tenta viabilizar a negociação e assegurar o retorno do jogador para a Itália após três temporadas. Uma disputa aparentemente complicada, mas favorável ao clube rubro-negro pelo lado financeiro.

Uma comparação entre os últimos balanços das equipes mostra que os flamenguistas estão melhores. Vale explicar que, apesar de a temporada esportiva na Europa iniciar em julho de um ano e terminar em junho do outro, o balanço é anual como no Brasil.

Assim, em 2018, a Fiorentina registrou prejuízo de 15,8 milhões de euros líquidos (R$ 69,8 milhões). Uma queda de 52,9 milhões de euros (R$ 233,9 milhões) em relação ao ano anterior, quando teve lucro de 37 milhões de euros (R$ 163,9 milhões).

A piora tem a ver como diminuição na venda de jogadores, desempenho esportivo abaixo do esperado, queda na arrecadação com direitos de transmissão e com verbas de patrocínio.

Uma receita deixou de existir de 2017 para 2018. Foi a arrecadação referente a participação em torneios da Uefa. Há dois anos, rendeu 4,3 milhões de euros (R$ 19,1 milhões). Ano passado, fora dessas competições, não recebeu nada.

Segundo a diretoria, a Fiorentina passa por uma reestruturação financeira e o impacto é mais forte nesse início.

“É um modelo de prudência, rigor, transparência e visão, capaz de combinar paixão e diversão, equilíbrio econômico e financeiro e resultados esportivos", diz o comunicado da Fiorentina, tão logo foi anunciado o prejuízo.

Mesmo a venda de jogadores reduziu o lucro da equipe de Florença. O total de receita apresentada pela Fiorentina em 2018 (considerando a venda de jogadores) foi 110,2 milhões de euros (R$ 487,2 milhões).

Os números financeiros do Flamengo vêm sofrendo evolução nos últimos anos e o clube alcançou uma condição estável. Passou de credor a investidor. E investe pesado na contratação de jogadores. Trouxe Gabigol, Diego Alves, Arrascaeta, entre outros.

Agora se dá ao luxo de pensar em Balotelli pagando salário mensal acima de R$ 1 milhão.

A receita do clube em 2018 superou e muito os números da Fiorentina. O Flamengo registrou R$ 516 milhões em arrecadação (venda de jogadores, direitos de TV, patrocínio etc). Fechou 2018 com superávit de R$ 45,8 milhões.

As principais fontes de receita dos flamenguistas foram direitos de TV (R$ 222 milhões), bilheteria (R$ 88 milhões) e direitos de atletas (R$ 64 milhões). Comparativamente, a Fiorentina recebeu 57,6 milhões de euros da TV (R$ 254,9 milhões), 7,7 milhões de euros de bilheteria (R$ 34 milhões) e 12,7 milhões de euros com a venda/cessão de jogadores (R$ 56,1 milhões).