<
>

Flamengo: Gabigol evita resposta a Carlos Alberto e revela amizade com Balotelli

play
No Flamengo, Gabigol conta de conversa por telefone com amigo Balotelli: 'Pessoa muito humilde e tranquila' (0:55)

Marcos Braz viajou para a Europa e negocia a contratação do atacante (0:55)

O Flamengo segue vivendo a expectativa da contratação de Mario Balotelli.

E um dia depois da notícia de que Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube, viajaria à Itália para negociar com o atacante italiano, Gabigol voltou a falar sobre a amizade criada com Balotelli.

"Nos falamos por redes sociais e por telefone, conversamos um pouco sobre tudo. Não só sobre futebol. Não conheci pessoalmente na Itália, mas já criamos um pouco de amizade. Conversamos sobre como ele está lá, como eu estou aqui", disse Gabigol, em entrevista coletiva.

"É um grande jogador e, sabendo que o Marcos (Braz) foi para lá... torço para que o final seja feliz, mas para que a decisão dele venha do coração. O que ele escolher, vou apoiar. Tem se mostrado uma pessoa muito humilde, muito tranquila. Mas espero que ele venha para o Flamengo", seguiu ele.


Gabigol se vê no seu melhor momento e cresce expectativa por seleção: 'Creio que esteja perto de acontecer'


Gabigol também falou sobre a opinião do ex-jogador e agora comentarista Carlos Alberto, que disse que chamaria o atacante apenas de "Gabriel Barbosa" porque, segundo ele, "não está nem entre os dez maiores artilheiros da Série A".

"Respeito a opinião de todo mundo, não vejo problema em me chamar de Gabriel, Gabriel Barbosa ou Gabi, como me chamam aqui", respondeu o atacante flamenguista.

"Não entro em polêmicas, principalmente assim. Acho que meus números dizem mais do que qualquer coisa. Respeito a opinião."


Gabigol foi perguntado sobre críticas do ex-jogador Carlos Alberto e até elogiou o comentarista


Expectativa pela seleção

Na próxima sexta-feira, 16, o técnico Tite convocará a seleção brasileira pela 1ª vez desde a conquista da Copa América. E Gabigol é um dos nomes cotados para a lista.

"A expectativa é muito boa. Vem crescendo com o que estou fazendo no Flamengo. Tento jogar e deixar isso com o professor Tite. Mas, obviamente, um jogador de 22 anos pensa nisso. Se não acontecer, vou continuar trabalhando. Voltar para a seleção é um sonho que tenho", disse ele.

"Com tudo que estou vivendo aqui, acho que é meu melhor momento. Com os jogadores que estão ajudando, com o mister, que tem uma intensidade diferente de treinos, me fazendo crescer. E meus colegas, jogadores que chegaram e que nunca imaginei", completou Gabigol.