<
>

França bate na Noruega na Copa do Mundo mesmo com gol contra bizarro de zagueira-artilheira

play
Copa do Mundo Feminina: BB Debate monta ranking de seleções favoritas; veja onde está o Brasil (4:47)

Seleção brasileira estreia na competição contra a Jamaica no próximo domingo (4:47)

Nesta quarta-feira (12), para finalizar a segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo, se enfrentaram França e Noruega, onde as donas da casa levaram a melhor, vencendo as norueguesas por 2 a 1, apesar de um gol contra.

Em uma partida movimentava e com domínio das anfitriãs, a primeira chegada perigosa foi aos 24 minutos do primeiro tempo. Diani driblou a zaga da Noruega, cruzou rasteiro para Gauvin que estava de frente com a goleira Hjelmseth, mas Gauvin recebeu mal e chutou sem força, com a bola sobrando para a goleira.

Aos 30m40seg, a Noruega levou mais um perigo. A capitã Amandine Henry deu chute longo do meio do campo para Diani que dominou, cruzou para o meio em busca de Gauvin, mas a bola passou direto e se perdeu pela linha de fundo.

A Noruega arriscou aos 41 minutos, quando Moe Wold mandou forte pelo lado esquerdo e a goleira Bouhaddi apareceu para defender.

A França voltou claramente mais ofensiva no segundo tempo. Aos 50 segundos, Marji recebeu a bola de Amandine Henry meio do campo e tocou para Valérie Galvin finalizar com o pé esquerdo no centro do gol e abrir o placar, 1 a 0.

Aos 8 minutos do segundo tempo, a zagueira Wendie Renard, autora dos dois gols de cabeça da França na partida de estreia da seleção, acabou fazendo uma lambança. Herlovsen, da Noruega, cruzou pela esquerda e a camisa 3 acabou empurrando para dentro do gol – contra – para empatar a partida em 1 a 1.

O gol contra claramente deixou a equipe preocupada, que passou a correr e atacar bastante, mas sem nenhum gol. E a zaga da Noruega começou a pressionar, tanto que aos 22 minutos quatro norueguesas vieram para cima de Le Sommer, que acabou ficando no chão.

Logo em seguida, aos 24 minutos, a árbitra Bibiana Steinhaus solicitou o VAR e confirmou um pênalti duvidoso: Engen entrou com a crava da chuteira na coxa da Torrent e recebeu um cartão amarelo. Na cobrança, Le Sommer converte e coloca as anfitriãs novamente na frente, 2 a 1.

Com 4 minutos de acréscimo, a partida terminou em 2 a 1 para as donas da casa, que somaram mais 3 pontos para manter a liderança do grupo A, que vem com Noruega na vice-liderança, seguida de Nigéria e por último, Coreia do Sul.

DE HEROÍNA PARA VILÃ?

Após ter feito dois gols de cabeça na vitória por 4 a 0 da França no jogo de abertura contra a Coréia do Sul, Wendie Renard acabou fazendo uma lambança aos 8 minutos do segundo tempo e anotando um gol – mas, dessa vez, contra.

A zagueira tentou chutar para fora, mas acabou calculando mal e jogou rasteira para dentro do gol de Bouhaddi.

A jogadora mais alta da Copa do Mundo, que mede 1,87m e é uma goleadora nata quando a bola cai em sua cabeça, tornou-se a primeira jogadora francesa a anotar um gol contra pela seleção.

LE SOMMER: 100% DE APROVEITAMENTO

Eugenie Le Sommer, jogadora do Lyon, foi quem converteu o gol de pênalti para a seleção francesa. Na partida anterior, ela anotou o primeiro gol da França na Copa do Mundo.

A jogadora já participou de duas Copas do Mundo e, com este gol, chegou ao 5º em mundiais, igualando-se a Marie-Laure Delie como maior goleadora da história da seleção francesa.

E tem mais: dos últimos 12 jogos que Le Sommer atuou pela seleção, ela marcou 12 gols. Ou seja, uma média de um gol por partida.

PRESENÇA ILUSTRE NA TORCIDA FRANCESA

Campeão da Copa do Mundo na Rússia com a seleção francesa em 2018, o técnico Didier Deschamps estava presente na arquibancada com sua equipe para acompanhar a partida.

O técnico comandou a seleção masculina da França para conquistar o 2º título mundial da história. Já a feminina, ainda não tem nenhuma, mas além de ser anfitriã, vem como uma das favoritas pelo título inédito.

Caso vença este Mundial, o país será o primeiro a ter o título Copa do Mundo masculina e feminina simultaneamente.

O grupo A atua novamente na segunda-feira (17), com ambos os jogos às 16h. Nigéria enfrenta a França, enquanto a Coreia do Sul enfrenta a Noruega. O resultado definirá quem se classifica para as oitavas de final.