<
>

Copa América: Em meio à crise e ao caos, Venezuela vive o seu auge no futebol

play
Crise na Venezuela: jogadores da seleção, Rondón e Chancellor respondem sobre o assunto (1:57)

Dupla conversou com a imprensa antes do treino desta terça-feira (1:57)

Em meio ao caos social, político e econômico, o sucesso no futebol.

A Venezuela chega à Copa América vendo o seu momento dentro das quatro linhas contrastar com a realidade em seu território.

Em 2017, a seleção foi vice-campeã mundial sub-20, perdendo a decisão para a Inglaterra, e formou bons nomes. Não à toa, cinco atletas daquele elenco estão convocados para a Copa América: Wuilker Faríñez, Yangel Herrera, Ronald Hernández, Yeferson Soteldo e Joel Graterol.

Já neste ano, a Venezuela sub-20 terminou em último no hexagonal final do Sul-Americano de 2019, mas conseguiu vencer o Brasil na categoria pela primeira vez na história.

A seleção principal, por sua vez, perdeu apenas um de seus últimos oito jogos oficiais que fez - levou 3 a 1 do México no dia 5. Fora o revés, o time treinado por Rafael Dudamel somou quatro vitórias e três empates. Vale destacar que, em março, a seleção superou a Argentina por 3 a 1 – algo que só havia conseguido uma vez anteriormente - e acaba de bater os Estados Unidos por 3 a 0 no último domingo.

Tal sequência fez com que a Venezuela alcançasse no fim de outubro a 29ª colocação do ranking da Fifa (posto no qual permanece), igualando o seu melhor desempenho na história, o que havia ocorrido pela última vez em agosto de 2014.

“Melhoramos e crescemos muito em todos os sentidos, é uma questão de seguir fazendo as coisas bem, de seguir trabalhando e pouco a pouco ir conseguindo os resultados”, afirmou o atacante José Salomón Rondón, em entrevista coletiva antes do treino desta terça-feira, o primeiro da Venezuela em Porto Alegre.

Rondón, aliás, é o nome mais famoso e mais valorizado do elenco. O jogador de 29 anos, que pertence ao West Bromwich e defendeu o Newcastle na última temporada, está avaliado em 15 milhões de euros pelo site Transfermarkt.

O atacante Josef Martínez, do Atlanta United, e o capitão Tomás Rincón, do Torino, vêm logo atrás, valendo dez e oito milhões de euros, respectivamente.

Seleção venezuelana faz primeiro treino em Porto Alegre; confira as informações

“Creio que estamos fazendo um grande trabalho, a federação, a seleção, as categorias menores fizeram um grande trabalho. Agora temos muitos jogadores fora do país, o que antes era muito difícil para os jogadores, sair de nosso país. Isso nos amplia a margem para ter mais opções de jogadores jovens e com isso dá para fazer essas grandes coisas”, declarou o zagueiro Jhon Chancellor.

Rondón e Chancellor também falaram sobre a crise da Veneuzela. Veja no vídeo do topo da matéria

Do elenco de 23 jogadores convocados para a disputa da Copa América, 21 atuam fora do país. Somente o meio-campista Arquímedes Figuera (Deportivo La Guaira) e o goleiro Joel Graterol (Zamora) disputam a liga local.

A Venezuela irá estrear na Copa América neste sábado, quando encara a seleção peruana na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, às 16h (de Brasília). A equipe de Dudamel enfrentará o Brasil em Salvador em 18 de junho (terça-feira) e fechará sua participação na fase de grupos duelando com a Bolívia em Belo Horizonte no dia 22 (sábado).