<
>

Lyanco lamenta saída precoce do São Paulo, mas descarta volta ao Brasil no momento

O futebol italiano é conhecido por ser um grande centro de jogadores brasileiros.

Nomes como Paulo Roberto Falcão, Zico e Júnior estão cravados na história do país, enquanto outros ainda procuram seu lugar ao sol. Este é o caso de Lyanco, que, desde 2017 no país europeu, busca afirmação.

Formado nas categorias de base do São Paulo, o zagueiro subiu ao elenco profissional do time tricolor em 2015, teve poucas oportunidades e acabou sendo negociado junto ao Torino dois anos mais tarde. Em entrevista, o jogador falou sobre sua saída da equipe paulista e releva que gostaria de ter ficado mais tempo.

“Eu não guardo mágoa nenhuma do São Paulo. É óbvio e eu já deixei bem claro que não queria ter saído tão cedo e da forma como foi, de um dia para outro, muito rápido. Porém hoje meu pensamento é aqui fora. Tenho minhas coisas aqui. Hoje tudo mudou e pretendo continuar na Itália por mais alguns anos. Pelo São Paulo eu tenho um carinho enorme pela torcida e com quem eu joguei”, afirmou o defensor, que atuou em 25 oportunidades com a camisa do clube paulista e marcou um gol.

Aos 22 anos, o atleta com passagem na base do Botafogo, chegou por empréstimo ao Bologna no início deste ano, por indicação do treinador sérvio Sinisa Mihajlovic. Em grande fase, Lyanco pensa em voltar ao Brasil em apenas uma ocasião.

“Voltar ao Brasil só nas minhas férias em junho (risos). Agora eu não penso em voltar a atuar pelo futebol brasileiro. Tenho sonhos, pensamentos e projetos aqui fora por mais um tempo. Ainda não é momento para voltar. Estou bem aqui”, comentou o zagueiro.

Desde março de 2017 na Itália, quando chegou à equipe de Turim, Lyanco comentou sobre sua vivência no país e acredita já estar adaptado ao futebol local.

“Minha experiência aqui na Itália tem sido muito boa. Eu já estou bastante adaptado, seja fora, como dentro de campo. O estilo de vida, a comida, a língua, tudo daqui é muito bom. Já faz dois anos que estou aqui e aprendi muito o jeito de jogar com os treinadores. O futebol italiano é rápido. A experiência está sendo muito boa para meu crescimento, para chegar ao alto nível”, concluiu Lyanco.