<
>

Em '2 jogos', Alcácer faz metade dos gols que fez em 2 anos no Barcelona e já é artilheiro da Bundesliga

De um atacante que compunha elenco e que não rendeu o esperado após custar 30 milhões de euros ao Barcelona, Paco Alcácer viu sua carreira mudar drasticamente de um dia para outro.

Emprestado ao Borussia Dortmund na reta final do último mercado de transferências, o atacante viu uma chance de ouro. Afinal, chegaria para preencher uma posição carente nos aurinegros, que viram acabar o empréstimo de Batshuayi, o primeiro substituto de Aubameyang.

E, após um mês e meio no clube, ele parecer aproveitar totalmente a oportunidade. Em sua estreia, diante do Eintracht Frankfurt, entrou nos minutos finais para fechar a vitória por 3 a 1. Após ficar de fora do empate com o Hoffenheim por problema muscular e ficar só no banco na goleada por 7 a 0 diante do Nuremberg, o espanhol saiu do banco para ser decisivo na virada diante do Bayer Leverkusen por 4 a 2, ao marcar duas vezes.

Na sequência viria sua primeira partida como titular. Alcácer perdeu um pênalti, mas se redimiu com um gol na vitória sobre o Monaco por 3 a 0, pela Uefa Champions League, na última quarta-feira. Três dias depois, o atacante foi a campo aos 14min da etapa final, quando o Dortmund perdia por 1 a 0 para o Augsburg em casa. A partida acabou em vitória por 4 a 3 dos mandantes, com três gols de seu camisa 9.

Dessa forma, Alcácer já lidera a artilharia da Bundesliga com seis gols, um a mais do que Ondrej Duda (Hertha Berlin) e Alassane Pléa (Borussia Mönchengladbach). No total, ele soma sete tentos em quatro partidas – somente uma como titular. Foram apenas 171 minutos em campo, menos do que duas partidas inteiras – a conta não inclui os acréscimos das partidas.

Para efeito comparativo, o jogador de 25 anos atuou em 50 partidas nos dois anos pelo Barcelona e marcou 15 gols, praticamente a metade do que já fez vestindo amarelo e preto.

O Dortmund pagou 2 milhões de euros pelo empréstimo de um ano e tem a opção de ficar em definitivo com o atleta por mais 23 milhões de euros - um acordo permanente ainda poderia render mais 5 milhões aos catalães em bônus por performances. O clube azul e grená ainda ficaria com 5% de uma futura venda.

"Foi uma transferência muito, muito, muito boa", disse o técnico da equipe alemã, Lucien Favre, à emissora Sky, após a última vitória do líder da Bundesliga.

Se depender do começo de Alcácer na Alemanha, é difícil imaginar que a cláusula não seja exercida.